/ Sinopse
/ voltar
Sábado, 17 Setembro | 22h00
Música | Grande Auditório
Um Amor Infinito - Madredeus
Morando em Lisboa

Os Madredeus, são um grupo musical de Lisboa, dedicado a escrever e a tocar ao vivo a sua música e que publicou o seu primeiro disco em 1987. Apresentando o seu trabalho como sendo "uma fantasia musical de raiz portuguesa", os Madredeus são ainda hoje uma oficina de repertório para voz, guitarra clássica e sintetizadores. Desde o início que este grupo se propôs a oferecer recitais de poesia cantada, procurando realizar concertos em espaços propícios à tranquilidade de quem os escuta, em teatros, jardins, monumentos, ou outros espaços em que o público sentado e isolado de ruídos urbanos, pudesse apreciar em silêncio a insinuação da sua arte. Os Madredeus afirmaram a sua vocação ao culto do amor pela música cantada em português, através da produção de mais de uma centena de canções originais, divididas por cinco recitais distintos:

Existir ­ Tour 1987/93
O Espírito da Paz ­ Tour 1994/96
O Paraíso ­ Tour 1997/2000
Movimento ­ Tour 2001/2003
Um Amor Infinito - Tour 2005/07

Os Madredeus, dedicaram-se determinadamente à apresentação do seu repertório ao vivo, tendo conseguido transformar um grupo de autores numa companhia musical itinerante, e realizado até à data cerca de oitocentos concertos em Portugal, Bélgica, Grécia, Japão, Espanha, França, Alemanha, Itália, México, Brasil, Estados Unidos, Holanda, Inglaterra, Suíça, Áustria, Canadá, Polónia, Luxemburgo, Argentina, Sérvia e Israel. Os Madredeus apresentaram-se uma única vez, na Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca, Hungria, Eslovénia, Macedónia, Croácia, Irlanda e Cabo Verde.

É importante sublinhar que os Madredeus são um projecto electro-acústico e que apresentaram sempre os seus concertos em espaços ideais, tendo ao longo dos anos apurado a arte de amplificação dos seus instrumentos acústicos até um patamar quase perfeito, facto que lhes permitiu apresentar-se para audiências de milhares de pessoas, com excelente resultado artístico.

Desde o ano de 1996, que o grupo se apresenta com Teresa Salgueiro na voz, Pedro Ayres Magalhães e José Peixoto na guitarra clássica, Fernando Júdice na guitarra baixo acústica e Carlos Maria Trindade nos sintetizadores. É este grupo de autores que agora edita o seu último trabalho denominado ³Um Amor Infinito³, que é dedicado, com uma vénia, ao extraordinário e anónimo público que em todo o mundo saudou a invulgar viagem dos Madredeus. O novo concerto é um agradecimento. Desde há três anos que os Madredeus só viajam quinze dias por mês, e é por isso que se diz que agora, os Madredeus, "moram em Lisboa". O novo concerto do grupo pretenderá viajar a partir de 2005, e continua a abraçar o projecto original da já antiga oficina de música, o de inspirar o seu repertório na poesia da saudade lusitana e na cidade de Lisboa. A biografia dos Madredeus, é a história da dramatização do canto da saudade. Em cena, há uma mulher em pé que canta, enquanto espera, as fantasias do seu pensamento inquieto.  Acompanham-na, na sua sombra, os músicos que inventaram os poemas e as melodias. As canções e os motivos musicais  pretendem ser tão diversos quanto todas as palavras que ela pode imaginar. No seu conjunto, a aventura dos Madredeus em português, revelou-se universal. 

A curiosidade por mais detalhes sobre a história do Madredeus, poderá ser satisfeita através de uma visita ao site, www.madredeus.com

Pedro Ayres Magalhães

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800