/ Sinopse
/ voltar
Local: Jardins do Palácio
Sábado, 17 Setembro a Domingo, 25 Setembro
Exposição
Máquinas de Cena
O Bando

A máquina de cena transforma-se e prova, à nossa razão e aos nossos sentidos, no concreto, que a Transformação é real. Não há prestidigitação nem ilusionismo: há uma demonstração pratica, física, tanto mais desconcertante quanto não passa de mecânica. Sou A Mudança. Sou 0 Impossível-Afinal-Possível. Homens me fizeram. Como um actor se transpõe em tantas personagens, como o tempo de uma história se prolonga no verdadeiro infinito, assim eu, máquina, materializo A Possibilidade. A cela é grande e constrange? Serei batiscafo, space shuttle e poema. Sou o cabrestante que põe Deus em palco quando a tragedia não tem solução. Fui sonho sobre-humano, sou matéria humanizada. Nego o útil e o inútil. Sou um homem mais comprido. Sou um homem com mais braços. Sou as porcas e as roldanas da Vontade.

João Nuno Martins, excerto do prefácio, In Máquinas de Cena O Bando, 2005

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800