/ Sinopse
/ voltar
Quinta, 10 Novembro | 22h00
Música | Grande Auditório
Bob Brookmeyer New Art Orchestra

Foi em Lübeck (Alemanha), durante o Schleswig-Holstein Musik Festival, o famoso festival criado por iniciativa de Leonard Bernstein em 1986, que surgiu a Bob Brookmeyer New Art Orchestra em Julho de 1994, como resultado de um pedido para formar uma grande orquestra de Jazz.
Bob Broommeyer é conhecido como um dos compositores mais talentosos dos nossos tempos. É considerado o melhor trombonista desde que começou a tocar com o lendário Stan Getz em 1953. Brookmeyer já a meio da década de 60 foi considerado uma figura importantíssima no mundo musical devido aos longos anos de colaboração com Gerry Mulligan, Jimmy Guiffre e Clark Terry e ao seu papel principal na Thad Jones-Mel Lewis Band. No fim dos anos 70, começou a actuar em duo com Jim Hall, foi nomeado Director Musical da Mel Lewis Jazz Orchestra e fez muitas digressões na Europa como mestre de orquestra e compositor, muitas vezes contribuindo com peças para orquestra e música de câmara. Actualmente, é professor de Composição na New England Conservatory em Boston onde tem responsabilidades relativamente às composições, actuações e digressões da New Art Orchestra, constituindo uma grande parte da sua vida.
A New Art Orchestra (NAO) é composta por 18 músicos de 9 países diferentes. O espírito de colaboração e bom entendimento entre os membros e o director acelerou o desenvolvimento deste grupo impressionante. O facto desta banda ser quase totalmente europeia é um passo à frente, na opinião de Brookmeyer, no sentido de tornar o Jazz uma expressão musical verdadeiramente internacional.
A Orquestra dedica-se à música de Bob Brookmeyer. A opção é deles, e o resultado é uma inspiração para o compositor e o público. Tocam peças compostas especialmente para Orquestra além de algumas obras menos conhecidas da época em que Brookmeyer viveu em Colónia (Alemanha) e Copenhaga. A dedicação deste grupo é rara no mundo de música e permite um nível de concentração e actuação simplesmente soberba. O canal televisivo alemão RTL, querendo reconhecer este grande empenho, ofereceu um prémio de 20.000 DM à Bob Brookmeyer New Art Orchestra em 1997.
A NAO actuou com Michael Brecker, Gerry Mulligan e Clark Terry e gravou o seu primeiro CD New Works (Challenge Records) em 1997 com Scott Robinson, solista convidado. O disco New Works foi seleccionado Melhor CD de 1999 no Reino Unido pelo Jazz Journal e ficou nº 3 na lista "Best of" no Chicago Tribune no mesmo ano.

O seu Segundo CD Waltzing With Zoe foi editado pela Challenge Records em 2002. 
Get Well Soon, o seu tercerio disco, saiu no Outono de 2003 e foi nomeado nos GRAMMY de 2005 na categoria "Best Jazz Orchestra Recording".
Em Janeiro de 2004 a Orquestra fez uma digressão pelos Estados Unidos, actuando em várias salas de espectáculos, clubes e no congresso da IAJE em Nova Iorque.
Em Junho de 2004 a Orquestra viajou em digressão pela Áustria e Croácia onde a NAO tocou na Konzerthaus em Viena, na Sala Filarmónica de Zagreb e em Graz (Áustria).
O público tem recebido os concertos da Orquestra muito calorosamente , o que dá para imaginar um futuro muito prometedor para o grupo. É considerada uma das melhores orquestras de Jazz no mundo.
Biografia Bob Brookmeyer

A singularidade da carreira de Bob Brookmeyer reside na sua experiência vasta e variada em todas as formas de improvisação e composição. Nasceu a 19.12.1929 e formou-se na Kansas City Conservatory of Music onde ganhou o prémio Carl Busch Prize for Choral Composition. Após a sua chegada a Nova Iorque, começou a tocar piano com Mel Lewis e Tex Benecke, permanecendo naquela cidade para actuar com Eddie Sauter e Ray McKinley e para trabalhar como free-lancer com mestres como Coleman Hawkins, PeeWee Russell, Ben Webster, Charles Mingus e Teddy Charles. Depois de uma curta temporada com Claude Thornhill, juntou-se a Stan Getz numa colaboração que se manteve durante 15 anos. Em 1954 a associação com Stan Getz acabou e foi Brookmeyer o músico escolhido por Gerry Mulligan para substituir o ilustre Chet Baker, produzindo os "Concertos de Paris" e iniciando um parceria duradoura que terminou apenas com a morte de Mulligan. Uma das produções mais importantes de Brookmeyer foi a criação da Concert Jazz Band. Trabalhou durante um ano em 1958, com o conjunto Jimmy Guiffre Three, (incluindo Jim Hall) hoje considerado histórico por ser um dos primeiros grupos a utilizar free improvisation (improvisação livre) de forma habitual nos seus concertos. Nessa altura, gravou um álbum a dois pianos com Bill Evans, participou na gravação de "New York, New York" de George Russell e fez parte da chamada `Lista A´ dos músicos mais procurados para trabalhos de estúdio. The Quintet com Clark Terry começou em 1961 com grande sucesso e ainda hoje continua a tocar. Na banda de Thad Jones-Mel Lewis, Bob Brookmeyer era um membro essencial, contribuindo com arranjos e composições. O duo de Bob Brookmeyer e Jim Hall actuou em exclusividade durante um ano em 1979, recebido pelo público com grandes aplausos.

Em 1981 começou a trabalhar muito na Europa como compositor e mestre de orquestra, criando inúmeras obras em Colónia (Alemanha) e Estocolmo (Suécia). Foi nomeado Director Musical da Mel Lewis Orchestra no início da carreira de docente universitário na Manhattan School of Music. Em 1988 foi designado Director do BMI Composers Workshop e em 1991 mudou-se para a Holanda para lançar uma nova escola de improvisação e composição. Quando este projecto falhou, regressou aos USA, instalou-se no estado de New Hampshire e assumiu o cargo de Chefe de Departamento de Composição Jazzística na prestigiosa New England Conservatory. Enquanto vivia na Europa, convidaram-no a iniciar um projecto de Jazz no célebre Schleswig-Holstein Musik Festival, que mais tarde deu origem à New Art Orchestra, um grupo de 18 artistas que é hoje em dia a via principal da composição de Brookmeyer. Já gravaram três discos na editora Challenge: New Works, premiado CD do Ano na Inglaterra, Waltzing With Zoe e Get Well Soon, nomeado para os Grammy de 2005. Bob Brookmeyer continua a compor para a New Art Orchestra e a actuar com ela. Continua a orientar jovens compositores e artistas na New England Conservatory, querendo sempre alargar os seus horizontes e aceitar novos desafios na área da educação e da música.

 

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800