/ Sinopse
/ informação adicional
/ voltar
25, 26, 30 e 31 de Maio - 10h30 e 15h30
27 de Maio - 15H30

Teatro Oficina

Informações e Marcações
Telf. 253424700
E-mail geral@aoficina.pt
Quinta, 25 Maio | 15h30 a Quarta, 31 Maio | 17h00
Teatro | Pequeno Auditório
No tempo do Okapi
Destinado ao público infanto-juvenil, a nova produção do Teatro Oficina é uma verdadeira viagem à génese da nacionalidade portuguesa, um espectáculo de teatro de marionetas cheio de humor.

João tem um trabalho sobre a História de Portugal para fazer. A professora Palmira disse-lhe: "Amanhã quero duas folhas, quatro páginas, sobre o nascimento da nacionalidade e não quero palha". João não sabia como é que havia de descalçar aquela bota. Os seus pais estavam cansados de mais um dia de trabalho e João não os quis aborrecer. Já era quase meia-noite e ainda não tinha o trabalho para a escola pronto.


No entanto, Okapi, amigo inseparável do João, ao vê-lo em tamanho aperto revela-lhe que tem um fantástico prodígio: possui um dom que lhe permite viajar no tempo e no espaço, atravessando séculos, levando-o a conhecer as raízes e as profundezas do tempo e da nacionalidade.

Na sua primeira viagem, João cai no tempo de Mumadona Dias, onde Vikings a Norte, e Mouros a Sul, se preparam para a batalha. Ao falar com Mumadona, João conhece uma das mais sábias e astutas mulheres do século X. Na segunda viagem, João integra o cortejo real de D. Afonso Henriques que vem apresentar às leais gentes de Guimarães, a rainha D. Mafalda de Sabóia no século XII. João fala com esse homem valoroso e expansionista, tomando nota de tudo o que o rei diz e fazendo alguns desenhos da ornamentada vila. Na terceira viagem, assiste às peregrinações de doentes e aleijados procurando o milagre da Oliveira no século XIII. E por último, João assiste à grave crise da sucessão em 1383, a passagem do poder para as mãos dos Castelhanos, e à sua recuperação pelo Mestre de Aviz, futuro D. João I.

João e o seu amigo Okapi regressam a casa, ao seu quarto exaustos, mas cheios de histórias para o trabalho e para contar aos amigos. João vai levantar-se bem cedo para redigir as quatro páginas que a professora pediu. Terá um sorriso nos lábios, uma vez que a partir desse momento estará pronto a explicar a qualquer pessoa como nasceu Portugal.


Texto Fernando Moreira, Encenação e cenografia Raul Constante Pereira, Assistente de Encenação Diana Sá, Desenho de luz Pedro Carvalho, Musica e sonorização Carlos Adolfo, Marionetas Fernando Silva (desenhos), Hernani Miranda, Raul Constante Pereira, Execução de figurinos Sofia Leite, Consultoria Joana Cordeiro, Interpretação Carlos Rego, Cecília Dias, Diana Sá, Emílio Gomes, Execução de Cenografia José Gonçalves, Marionetas e adereços Inês Coutinho, Hernâni Miranda, Pedro Esperança, Rosário Matos, Ana Quintino, Maria João Flôxo, Produção A Oficina, Agradecimentos Dr. Fernando Santos, Dr.ª Manuela Santos, Limite Zero

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800