/ Sinopse
/ informação adicional
/ imagens
/ video
/ voltar
Preços com desconto (c/d)
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante; Cartão Jovem Municipal; Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes

Cartão CCVF_desconto 50%
Sexta, 18 Março | 22h00
Dança | Pequeno Auditório
Ar ao vento | Era uma coisa mesmo muito abstracta
Lígia Soares | Andresa Soares
“Ar ao Vento” e “Era Uma Coisa Mesmo Muito Abstracta” são dois solos, o primeiro criado e interpretado por Lígia Soares, o segundo por Andresa Soares.

“Ar ao Vento”, de Lígia Soares, alimenta-se da palavra como ferramenta de pensamento abstracto. A intérprete, sentada, enceta um “diálogo” com o público. Dá-se início a um jogo de palavras que parece inverter o papel entre o palco e a plateia, a performance e o espectador. A ideia de corpos em acção perante um público reunido é constantemente desconstruída pelo discurso “vazio” que se alimenta de promessas por cumprir. “Era Uma Coisa Mesmo Muito Abstracta” é um solo de Andresa Soares, com música original de João Lucas. Este solo coreográfico desafia o estranho mundo da abstracção através do “movimento pensado” a cada momento. Da soma de expressões corporais, sem a tentativa de formalização, desvela-se uma narrativa que encontra na música uma perfeita cumplicidade. O jogo de luzes e sombras encarrega-se de prolongar a utilização do espaço para lá do corpóreo, criando um triplicado dramatúrgico que, segundo Andresa Soares, procura situar-se o mais próximo possível da sua natureza abstracta.

 

ASSINATURA 50 EUR (acesso a todos os espectáculos do GUIdance)
Para adquirir a assinatura online clique aqui

Ar ao Vento 
Conceito, Texto e Interpretação Lígia Soares
Assistência, Dramaturgia Thierry Decottignies
Música Excerto de Musique pour Cordes, Percussion et Celesta, Béla Bartók, Detroit Symphony, A. Dorati.
Desenho de Luz Alexandre Costa
Peça criada em Berlim com o apoio a projectos pontuais da GDA - Gestão dos Direitos dos Artistas.
Conta com apresentações em Berlim, Lisboa, Paris e Belgrado.
Maiores de 12
 
Era Uma Coisa Mesmo Muito Abstracta
Coreografia e Interpretação Andresa Soares
Música João Lucas
Desenho de Luz Alexandre Costa
Banda sonora original criada por João Lucas, Editada em Junho de 2009 pela Creative Sources com o título “Abstract Mechanics”
Peça criada com o apoio do Ministério da Cultura/DGArtes e da Fundação Calouste Gulbenkian
Maiores de 12
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800