/ Sinopse
/ voltar
Terça, 8 Novembro a Sábado, 19 Novembro
Música
Guimarães Jazz 2011
O Guimarães Jazz cumpre, este ano, 20 anos de existência.
Inscrevendo-se as escolhas musicais desta edição numa linha de continuidade em relação a uma ideia de programação desenvolvida há algum tempo, é importante realçar que, sem efectuar rupturas com o seu passado, o Guimarães Jazz revela sinais de vitalidade, resultantes de um crescimento sustentado - algo comprovado e legitimado pela afluência de um público heterogéneo e comprometido com as propostas nele apresentadas. Uma retrospectiva destes 20 anos do Guimarães Jazz não poderá ignorar a abrangência, a abertura e o carácter multifacetado dos seus alinhamentos. Mais do que qualquer outro factor, terá sido a relação de exigência e gratificação mútuas, estabelecidas entre o festival e as pessoas, aquilo que mais contribuiu para a definição da sua identidade singular, permitindo-lhe evitar a erosão e o desgaste inevitáveis da passagem do tempo.
 
O concerto de abertura, no dia 10 de Novembro, apresentará a The Roy Haynes Fountain of Youth Band - quarteto formado pelo baterista Roy Haynes, figura fundamental da história do jazz que tocou com os maiores músicos deste género (os exemplos são intermináveis: Lester Young, Miles Davis, Charlie Parker, Eric Dolphy, John Coltrane, Chick Corea e, mais recentemente, Pat Metheny e Kenny Garrett) e ocupa hoje um lugar de preponderância na tradição da bateria. Do quarteto fazem parte o pianista Martin Bejerano, o contrabaixista David Wong e o saxofone alto Jaleel Shaw. Este espectáculo constitui um momento de cruzamento geracional entre um representante do passado vivo do jazz e jovens instrumentistas, força actual desta música. 
 
Para o dia seguinte (11 de Novembro) apresentamos o The Swallow Quintet, com a presença incontornável de Carla Bley (órgão) e um conjunto de músicos de grande nível como Chris Cheek (saxofone tenor), Steve Cardenas (guitarra) e Jorge Rossy (bateria). Steve Swallow, líder do grupo, possui uma carreira impressionante, quer como instrumentista, quer como compositor (as suas composições foram interpretadas, entre outros, por Gary Burton, Art Farmer e Stan Getz). Deve salientar-se o seu importante contributo para que o baixo eléctrico tenha atingido no jazz uma maior dimensão artística, emancipando-se enquanto instrumento dotado de voz própria. Da sua longa biografia/discografia destaca-se a colaboração com Gary Burton, no álbum Hotel Hello (ECM), com John Scofield em diversas gravações e com Paul Motian e Chris Potter, além da sua longa e profunda relação de cumplicidade com Carla Bley.
 
No primeiro sábado do festival (12 de Novembro) propomos, à imagem do que foi feito em edições anteriores, revisitar uma das mais exploradas configurações clássicas do jazz: um trio de piano, contrabaixo e bateria: o pianista Cedar Walton, acompanhado por David Williams no contrabaixo e por Willie Jones III na bateria. Deste pianista pouco haverá a dizer para além da sua impressiva discografia, da qual se destacam os seus trabalhos com Kenny Dorham, J.J. Johnson, o Art Farmer/Benny Golson Jazztet e com Art Blakey and the Jazz Messengers. Pode referir-se ainda a sua carreira em nome próprio, iniciada em 1966 com Cedar.
 
O Projecto TOAP/Guimarães Jazz terá, este ano, a sua sexta edição. Sendo uma criação do festival, afirma-se como uma das suas propostas fundamentais. O Projecto terá a sua apresentação no dia 13 de Novembro e reunirá em palco, como sempre, músicos portugueses e estrangeiros com experiência e percursos diferentes: Akiko Pavolka (voz, Fender Rhodes), Nate Radley (guitarra), Óscar Graça (piano), Bernardo Moreira (contrabaixo) e Jochen Rueckert (bateria). Como tem vindo a acontecer, este concerto será gravado e lançado em edição discográfica, no festival do próximo ano.
 
A segunda semana será inaugurada pelo grupo Ralph Alessi and This Against that with Tony Malaby, Andy Milne, Drew Gress and Mark Ferber (16 de Novembro). Ralph Alessi é um trompetista amplamente reconhecido no contexto do jazz contemporâneo, tendo colaborado com muitos dos músicos mais representativos da actualidade. Será acompanhado por Tony Malaby (saxofone tenor), Andy Milne (piano), Drew Gress (contrabaixo) e Mark Ferber (bateria). A escolha desta formação está intimamente relacionada com a actividade intensa de Ralph Alessi, enquanto pedagogo. Combinar-se-á a possibilidade de se assistir à sua actuação em concerto com o seu desempenho na orientação das jam’s sessions. Esta formação terá a seu cargo a direcção da semana de workshops e a preparação do concerto habitual com a Big Band da ESMAE. Da actividade artística de Ralph Alessi podem destacar-se as suas colaborações com Ravi Coltrane, Uri Caine e Steve Coleman. Dos seus trabalhos em nome próprio, devem referir-se os discos “This Against That” e “Look”, ambos aclamados pela crítica de jazz.
 
Para o dia 17 de Novembro está reservado um momento de retorno simbólico a uma obra fundadora do jazz. McCoy Tyner Trio with special guests José James & Chris Potter, no seu projecto A Contemporary Exploration of John Coltrane & Johnny Hartman pretende revisitar e reinventar o disco de John Coltrane e Johnny Hartman, no qual o pianista participou. McCoy Tyner mantinha com Coltrane uma relação de proximidade e cumplicidade, tendo feito parte do The John Coltrane Quartet, um dos grupos seminais da história do jazz - acontecimento com um lastro histórico e uma densidade musical criativa impensável, naquela época. Para além de McCoy Tyner no piano, constarão músicos de grande nível como Chris Potter (saxofone tenor), José James (voz), Joe Farnsworth (bateria) e Gerald Cannon (contrabaixo). Da carreira de McCoy Tyner será importante destacar o seu trio com Avery Sharpe (contrabaixo), Aaron Scott (bateria) e, pontual mas significativamente, com Michael Brecker.
 
A noite do dia 18 de Novembro será preenchida pelo concerto de Henry Threadgill e o seu projecto Zooid. Henry Threadgill é saxofonista, figura de referência da cena jazzística de Chicago (fazendo inclusivamente parte da AACM) e autor de um jazz mais livre e experimental, com incursões em sonoridades abstractas, tendo a improvisação como vector de referência de todas as explorações musicais, protagonizadas pela sua formação. Em palco, Henry Threadgill (saxofone alto, flautas, arranjos e composição) será acompanhado por Christopher Hoffman (violoncelo), José Davila (trombone e tuba), Liberty Ellman (guitarra), Stomu Takeishi (contrabaixo) e Elliot Kavee (bateria). Dos seus inúmeros projectos como líder, podemos destacar o trio Air, o Sextett, a Society Situation Dance Band e, mais recentemente, o grupo Very Very Circus. 
 
No dia de encerramento (19 de Novembro) realizar-se-ão dois concertos. À tarde, a Big Band da ESMAE, dirigida por Ralph Alessi e pelos elementos da sua banda, irá interpretar composições escritas e arranjadas para o efeito, produto final de uma semana de ensaios. Será um momento importante e significativo para os jovens músicos em formação, aos quais o festival quer estar associado, no seguimento do trabalho pedagógico que tem vindo a realizar há alguns anos. À noite propomos, a fechar o festival, o grande contrabaixista e inovador do jazz William Parker, acompanhado de uma formação alargada, reunindo um conjunto de grandes músicos em formato orquestra. A realização deste espectáculo impõe-se, não apenas pela dimensão superlativa de um músico extraordinário que é hoje reconhecido como um dos grandes instrumentistas e compositores da cena jazzística contemporânea, mas também pelo carácter específico do espectáculo que vem apresentar – “Essence of Ellington” – no qual se presta homenagem a Duke Ellington, uma figura lendária desta música. Inserindo-se numa linha de continuidade em relação a edições anteriores do Guimarães Jazz, nas quais se procurou um equilíbrio criativo entre a memória e o presente, este concerto propõe a revisitação da história do jazz ancorada, simultaneamente, na sua reactualização à luz das linguagens e concepções musicais mais contemporâneas. Com a presença de William Parker neste festival, podemos esperar um momento emotivo de celebração mas também uma experiência de confronto com uma música que manifesta um intenso desejo de descoberta do seu futuro. 
 
Nas actividades paralelas do festival destacamos as jam sessions e os workshops dirigidos pelos músicos Ralph Alessi, Tony Malaby, Drew Gress, Andy Milne e Mark Ferber. Ambas constituem iniciativas, baseadas na necessidade de gerar processos de interacção entre músicos consagrados, público e músicos em formação, e ambas se têm vindo a afirmar e a consolidar, sendo hoje uma parte fundamental do programa do Guimarães Jazz.
A marcar a 20ª edição do Guimarães Jazz - um festival consolidado no panorama cultural português e já com afirmação além-fronteiras, pela qualidade da programação, pela diversidade e quantidade de propostas que apresenta ao seu público, pelo crescimento sustentado e continuado e pela adaptação a novos desafios e às profundas mudanças que o contexto em que se realiza sofreu, a várias escalas - é merecida uma visão retrospectiva ampla não só do que aconteceu nas diversas edições, mas, principalmente, dos parâmetros, das condições, das opções e dos acasos que lhes deram origem e o sustentam no tempo.
A pensar nisso, o livro “Guimarães Jazz 20 anos” é com certeza uma das melhores formas de assinalar este momento e prestar uma justa homenagem ao Guimarães Jazz e a todos os que o tornaram possível nestes 20 anos. O Fórum Fnac - Guimarães é o espaço reservado para o lançamento desta edição especial.

PROGRAMA
 
Quinta-feira, 10 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
Roy Haynes bateria; David Wong contrabaixo; Martin Bejerano piano; Jaleel Shaw saxofone alto
 
Sexta-feira, 11 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
Steve Swallow baixo eléctrico e composição; Carla Bley órgão; Chris Cheek saxofone tenor; Steve Cardenas guitarra; Jorge Rossy bateria
 
Sábado, 12 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
Cedar Walton piano; David Williams contrabaixo; Willie Jones III bateria
 
Domingo, 13 de Novembro, 22h00
Preço 5,00 eur
 
Akiko Pavolka voz, fender rhodes; Nate Radley guitarra; Oscar Graça piano; Bernardo Moreira contrabaixo; Jochen Rueckert bateria
 
Quarta-feira, 16 de Novembro, 22h00
Preço 7,50 eur / 5,00 eur c/desconto
 
Ralph Alessi trompete; Tony Malaby saxofone tenor; Andy Milne piano; Drew Gress contrabaixo; Mark Ferber bateria
 
Quinta-feira, 17 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
McCoy Tyner piano; Jose James voz; Chris Potter saxofone; Joe Farnsworth bateria; Gerald Cannon contrabaixo
 
Sexta-feira, 18 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
Henry Threadgill saxofone alto, flautas, arranjos e composição; Christopher Hoffman violoncelo; Jose Davila trombone e tuba; Liberty Ellman guitarra; Stomu Takeishi contrabaixo; Elliot Kavee bateria
 
Sábado, 19 de Novembro, 18h00
RALPH ALESSI DIRIGE BIG BAND ESMAE
Entrada gratuita (até ao limite da lotação da sala)
 
SÁBADO, 19 de Novembro, 22h00
Preço 20,00 eur / 17,50 eur c/desconto
 
William Parker contrabaixo, composição e arranjos; Rob Brown saxofone alto; Darius Jones saxofone alto; Sabir Mateen clarinete e saxofone tenor; Darryl Foster saxofone tenor e saxofone soprano; Steve Swell trombone; Roy Campbell trompete; Dave Sewelson saxofone baritono; Dave Burrell piano; John Betsch bateria
 
Acesso a todos os concertos do Guimarães Jazz

 

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800