/ Sinopse
/ informação adicional
/ imagens
/ voltar
LOCAL: BLACK BOX DA PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE

PREÇOS COM DESCONTO (C/D)
Cartão jovem, menores de 30 anos e estudantes, Cartão jovem municipal, Cartão municipal de idoso, reformados e maiores de 65 anos, Cartão municipal das pessoas com deficiência, Deficientes e acompanhante, Sócios do CAR – Círculo de Arte e Recreio
Cartão Quadrilátero Cultural (desconto 50%)
Sexta, 7 Junho | 22h00
Teatro | Outros Locais
Raso como o Chão
de Ana Deus e João Sousa Cardoso
“Raso como o Chão” é um trabalho performativo concebido e interpretado pela cantora Ana Deus e o artista visual João Sousa Cardoso, a partir do texto do escritor e pintor Álvaro Lapa, publicado em 1977.

“Raso como o Chão” surge na sequência de “A Carbonária”, uma “récita-atentado” perpetrada em 2008, criada a partir do livro “Porque Morreu Eanes”, também de Álvaro Lapa. Na continuação do trabalho anterior, “Raso como o Chão” apresenta-se como uma reflexão sobre o lugar da palavra pública em Portugal, desta vez num trabalho de colaboração entre a cantora Ana Deus (ex-Ban, vocalista dos Três Tristes Tigres e atualmente Osso Vaidoso) e o artista visual João Sousa Cardoso, numa récita a duas vozes que encena o duelo entre uma cantora e um palestrante.

Criação e Interpretação Ana Deus, João Sousa Cardoso A partir da obra homónima de Álvaro Lapa Imagens e Comentário João Sousa Cardoso Leitura e Canções Ana Deus Produção Três Quatro Lente Residências Artísticas KijkRuimte (Amesterdão, janeiro de 2012) e Balleteatro (Porto, abril e julho de 2012) Estreia Teatro Carlos Alberto, 13 a 15 de setembro de 2012 Fotografia João Tuna Agradecimentos Regina Guimarães, José Bragança de Miranda, Jorge Silva Melo, Daniela Paes Leão e Merel Willemsen (Kijkruimte), Isabel Barros e Né Barros (Balleteatro), André Cepeda e Sara Coelho, Ana Losa (L de Luz), Violeta Lapa e herdeiros de Álvaro Lapa
Maiores de 12
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800