/ Sinopse
/ voltar
Terça, 3 Junho a Domingo, 6 Julho
Exposição
CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Visitas às Exposições | Maiores de 4 anos
A composição do ar | Coleção permanente e outras obras
Carlos Relvas | Um homem tem duas sombras
Ernesto de Sousa e a Arte Popular
 
O CIAJG reúne peças de diferentes épocas, lugares e contextos lado a lado com obras de artistas contemporâneos, propondo uma releitura da história da arte e um novo desígnio para o museu, enquanto lugar para o espanto e a reflexão. Neste contexto, as visitas orientadas às exposições contemplam a possibilidade de cruzar o universo das coleções de José de Guimarães com as exposições temporárias e são adequadas ao perfil de cada grupo, inclusive a visitantes com necessidades especiais.

As duas grandes pinturas murais que Jaroslaw Flicinski concebeu para a sala 10 do CIAJG permanecem durante este ciclo expositivo, marcando o lançamento da publicação que documenta a exposição Estrela Negra | Black Star.
 
26 Abril a 15 junho
A composição do ar | Coleção permanente e outras obras
 
Ao longo de um percurso pelas oito salas que constituem o piso 1 do edifício do CIAJG, os visitantes poderão rever alguns dos ex-libris da coleção, mas também descobrir novas peças, que integram constelações de objetos, imagens e sentidos. É o caso das peças da dupla galardoada nos Prémios EDP, Francisco Queimadela & Mariana Caló ou dos artefactos ligados às pescas provenientes, na sua maioria, do Museu de Esposende.
 
26 abril a 06 julho
Carlos Relvas | Um homem tem duas sombras
 
Carlos Relvas é um dos precursores da fotografia na Europa e um dos mais fascinantes casos de estudo do panorama artístico em Portugal. Nascido na Golegã, ali construiu um estúdio onde entre 1862 e 1894 desenvolveu uma prática singular no campo da fotografia, pautada pela invenção e desenvolvimento de inúmeros procedimentos técnicos e por uma sistemática busca em torno das possibilidades da imagem.
 
26 abril a 06 julho
Ernesto de Sousa e a Arte Popular
Em torno da exposição Barristas e Imaginários
 
Ernesto de Sousa foi uma das figuras mais apaixonantes e complexas da cultura portuguesa da 2ª metade do século XX. A presente exposição reativa as investigações de Ernesto de Sousa em torno da arte popular e da escultura portuguesa e tem como pano de fundo a exposição Barristas e Imaginários: quatro artistas populares do Norte, que o autor concebeu e apresentou na Galeria Divulgação, em Lisboa, em 1964, com obras de Rosa Ramalho, Mistério, Franklin Vilas Boas e Quintino Vilas Boas Neto. 
 
Horário terça a domingo | das 10h00 às 19h00 por marcação através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt (a última visita terá início até às 18h00)
Duração 60 a 90 min.
Lotação mín.10 pessoas, máx.20 pessoas
Preço 2 eur (grupos escolares e visitas para famílias) / 5 eur (público geral e grupos organizados)
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800