/ Sinopse
/ informação adicional
/ imagens
/ voltar
LOCAL Fábrica ASA / Black Box

22h00 (Sáb) e 17h00 (Dom)
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante; Cartão Jovem Municipal
Sócios do CAR – Círculo de Arte e Recreio
Cartão Quadrilátero Cultural
Sábado, 14 Junho | 22h00 a Domingo, 15 Junho | 17h00
Teatro
Na Solidão dos Campos de Algodão
Teatro Oficina
“Na Solidão dos Campos de Algodão” promete ser uma celebração do teatro, numa coprodução do Teatro Oficina e da companhia Útero, que também habita a cidade.

Guimarães vê subir ao palco a peça “Na Solidão dos Campos de Algodão”, obra escrita pelo dramaturgo francês Bernard-Marie Koltès, encenada por Rogério de Carvalho, que terá um sabor especial visto ser a primeira produção deste ano do Teatro Oficina, companhia nascida e criada na cidade berço. Rogério de Carvalho, num gesto de absoluta modernidade, fazendo corar os encenadores Miguel Moreira e Marcos Barbosa, agarra este texto furioso e transforma os atores Miguel Moreira e Marcos Barbosa em instrumentos de uma tragédia contemporânea. Como o título sugere, a solidão está presente neste texto. A solidão que lança dois homens numa noite em que cada um tem as suas motivações, apesar de as mesmas nunca serem claras. Esses segredos tão nossos que só revelamos para dentro, esses mistérios que se guardam na profundidade da noite, na viela mais escura e solitária, como se a noite fossemos nós.

Texto Bernard-Marie Koltès Encenação Rogério de Carvalho Tradução José Paulo Moura Assistência de Encenação Diana Sá e Emílio Gomes Desenho de Luz Jorge Ribeiro Sonoplastia Pedro Lima Interpretação Marcos Barbosa e Miguel Moreira Produção Executiva Teatro Oficina Maiores de 12 

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800