/ Sinopse
/ informação adicional
/ imagens
/ video
/ voltar
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Quarta, 21 Janeiro | 22h00 a Quarta, 21 Janeiro | 23h59
Dança | Grande Auditório
tauberbach
Alain Platel - Münchner Kammerspiele / Les ballet C de la B
A reputada companhia les ballets C de la B regressa ao palco do CCVF para apresentar “tauberbach”, uma visão impressionante sobre o mundo e sobre nós.
O criador Alain Platel, da companhia belga les ballets C de la B, regressa a Guimarães para apresentar um inquietante espetáculo com seis artistas em palco, um deles português (Romeu Runa), numa peça que se metamorfoseia entre a dança e o teatro num cenário decadente que nos remete para uma lixeira. Uma personagem destaca-se por entre as outras. Uma mulher, que sofre de esquizofrenia, vai partilhando a sua visão do mundo e do homem por detrás de um olhar que não é o nosso, contudo não é menos verdadeiro do que o nosso. Como viver, ou mesmo sobreviver com dignidade sob circunstâncias quase impossíveis. Uma peça que nos impele à reflexão sobre onde vivemos e como vivemos, sobre como vemos o outro. Na banda sonora há um coro formado por crianças surdas que canta Bach, emprestando assim o nome à peça (tauberbach - Bach surdo). Porque as nossas diferenças são, no fundo, aquilo que nos une e é com visões diferentes que enxergamos mais mundo. Uma oportunidade imperdível de rever uma companhia e um criador que têm sido acarinhados pelo público do CCVF e que já nos presentearam com espetáculos magníficos como “Gardenia” (2011) e “Out of Context – For Pina” (2010).

QUARTA 21 / 19H00 ÀS 20H30
CCVF / SALA DE ENSAIOS 
HÁ CONVERSA SOBRE… 
ALAIN PLATEL
COM VERA SANTOS
 
No dia 21 de janeiro, Alain Platel regressa a Guimarães com “tauberbach”, criação em que prossegue a sua pesquisa dos últimos anos sobre movimentos que os bailarinos produzem a partir de material do subconsciente. Dedicaremos ao fundador de les ballets C de la B, uma conversa especial em que “tauberbach” é contextualizado no âmbito de uma obra emocionante e difícil de classificar. Apesar de já ter afirmado que a sua carreira como coreógrafo começou acidentalmente, Alain Platel, é internacionalmente aclamado e as suas metodologias, que privilegiam a improvisação, a relação entre texto, movimento e som, e o trabalho em coletivo, inspiraram criadores por todo o mundo.
A conversa tem entrada gratuita. Para mais informações, contactar servicoeducativo@aoficina.pt ou tlf. 253 424 700
Conceito e direção Alain Platel Criação e interpretação Bérengère Bodin, Elie Tass, Elsie de Brauw, Lisi Estaras, Romeu Runa, Ross McCormack Dramaturgia Koen Tachelet, Hildegard De Vuyst Direção musical/paisagem sonora/música adicional Steven Prengels Desenho de luz Carlo Bourguignon Desenho de som Bartold Uyttersprot Cenário Alain Platel, les ballets C de la B Figurinos Teresa Vergho Direção de palco Wim Van de Cappelle Transporte do cenário Luc Laroy/Patrick Legein Direção de produção Valerie Desmet
Direção de tour Steve De Schepper Produção Münchner Kammerspiele, les ballets C de la B Em colaboração com NTGent Coprodução NTGent, Théatre National de Chaillot (Paris), Opéra de Lille, KVS (Brussel), Torinodanza, La Bâtie – Festival de Genève Agradecimentos Artur Zmijewski, Marcos Prado, Jacques De Backer, Kiluangi Enrico Runge, students and teachers drama at the School of Arts (Gent), children and staff of the centre Heilig-Hart (Bachte-Maria-Leerne), Showtex – stage fabrics, Isnelle Da Silveira, Dirk Vanmeirhaege, BL!NDMAN Agenciamento Frans Brood Productions Com o apoio Cidade de Ghent, Província da Flandres Ocidental, Autoridades Flamengas
Maiores de 16
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800