/ Sinopse
/ informação adicional
/ voltar
Quinta, 12 Junho | 22h00
Teatro | Grande Auditório
O Avarento ou A Última Festa
Teatro Praga

Num misto de tragédia e comédia, "O Avarento ou A Última Festa" leva a palco várias personagens na iminência de implodir com tanta raiva acumulada entre dentes.

"O Avarento ou A Última Festa" é fruto de uma dupla combinação: a proposta de Ricardo Pais feita à companhia Teatro Praga para uma co-produção com o Teatro Nacional São João e a proposta de José Maria Vieira Mendes de reescrita de um dos mais canónicos textos teatrais, "L´Avare" de Moliére publicado em 1668.

Operando no humor e na imperceptibilidade de alguns "temas-chavão", "O Avarento ou A Última Festa" é palco de infinitas e histéricas afirmações políticas e estéticas como a vigilância panóptica das cidades contemporâneas ou a redução do ser humano à soma do seu valor monetário e da quantificação do seu conhecimento. O espectáculo traz o carimbo do Teatro Praga, companhia que foi recentemente comparada à britânica Forced Entertainment pela revista "Obscena".

Texto José Maria Vieira Mendes, a partir de "O Avarento" (L´Avare, 1668), de Molière, Co-criação André e. Teodósio, Cláudia Jardim, José Maria Vieira Mendes, Marcello Urgeghe, Martim Pedroso, Patrícia da Silva, Paula Diogo, Pedro Penim, Rogério Nuno Costa, Romeu Runa e Sofia Ferrão, Interpretação André e. Teodósio, Cláudia Jardim, Marcello Urgeghe, Diogo Bento, Patrícia da Silva, Paula Diogo, Pedro Penim e Rogério Nuno Costa, Desenho de luz Daniel Worm d´Assumpção, Direcção de produção Pedro Pires, Assistência de produção Joana Gusmão, Fotografias João Tuna, Registo videográfico André Godinho, Co-produção Teatro Praga / Teatro Nacional São João, Colaboração O Espaço do Tempo / CCB
M/16

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800