Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
Consulte a edição impressa do programa Guimarães Arte e Cultura através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de dezembro de 2014.

CLIQUE AQUI

fechar todos
INSCRIÇÃO GRATUITA
Na terceira edição dos “Encontros Para Além da História” reunimos um conjunto de autores de diversas áreas disciplinares (arte contemporânea, antropologia, fotografia, arqueologia, estudos culturais, documentário) a quem lançámos o desafio de apresentar e de desenvolver, com tempo e em diálogo, uma reflexão em torno das investigações e metodologias que desenvolvem no âmbito dos seus projetos.
O tema dos Encontros deste ano centra-se, justamente, numa questão central e cada vez mais complexa de definir, quando estamos perante pesquisas transdisciplinares: o enquadramento (institucional, conceptual, formal) a partir do qual essas investigações são operacionalizadas e se objetificam. Assim, as sessões (num total de cinco, divididas pelas manhãs e tardes dos dias 04 e 05 de dezembro, quinta e sexta, e manhã de 06 de dezembro, sábado) colocarão, respetivamente, face-a-face dois autores que, num primeiro momento, sem o recurso à retórica académica, partilharão os modos, os processos, as fontes, visuais ou textuais, as zonas de sombra, as dúvidas, as opções, numa palavra a prática, o trabalho oficinal e conceptual, que medeia, monta e dá corpo aos seus processos de investigação, e que, num segundo tempo, dialogarão entre si, numa conversa mediada por um terceiro elemento. Será também lançado o livro que documenta os “Encontros Para Além da História 2013 - Imagens coloniais: revelações da antropologia e da arte contemporâneas”, com design gráfico de Rui Silva (alfaitaria.org).
 
Inscrição gratuita até ao limite da lotação da sala. A pré-inscrição poderá ser efetuada no CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães ou neste site através do formulário disponível online. Para mais informações, contacte-nos através do telf. 253 424 715 ou do e-mail encontrosparaalemdahistoria@aoficina.pt.

In the third edition of Encounters Beyond History, we have invited a group of artists from various disciplines (contemporary art, anthropology, photography, archaeology, cultural studies, documentary) to whom we have launched the challenge to present and develop a reflection, with due time and dialogue, about the research and methodologies that they develop within their projects. The theme of this years Encounters focuses precisely on a core question, that is increasingly complex to define when we are faced by transdisciplinary research: the framework (institutional, conceptual, formal) from which such research becomes operationalised and objectified. The five sessions will be divided across morning and afternoon sessions, on Thursday and Friday, 4 and 5 December, and the morning of Saturday, 6 December. In each session, two artists will be placed face-to-face. At first, without recourse to academic rhetoric, they will share ideas about their modes, processes, sources, whether visual or textual, shadow zones, doubts, options. In a word they will talk about their practice, workshop-based and conceptual work, which mediates, edits and embodies their research processes. They will then establish a dialogue with each other, in a conversation mediated by a moderator. The book documenting the Encounters Beyond History 2013 - Colonial Images: revelations of anthropology and contemporary art - will also be launched, with graphic design by Rui Silva (alfaitaria.org).
 
Free registration, subject to the room´s maximum seating capacity. It is possible to preregister at the José de Guimarães International Arts Centre, or at the site, www.ccvf.pt, or via the online registration form. For further information, please contact us at tel. 253 424 715 or email encontrosparaalemdahistoria@aoficina.pt.
 
informação adicional  |  imagens  |  formulario de inscrição fechar todos
PROGRAMA
 
04 Dezembro/December
 
10h00
O Morto [The Dead Man], de | by Vasco Araújo
 
Abertura | opening
Nuno Faria 
Eglantina Monteiro
 
Sessão 1 | 1st session
Vasco Araújo com | with Ricardo Roque
 
15h00
Sessão 2 | 2nd session
João Sousa Cardoso com | with Nuno Faria
 
21h00
Sessão de cinema | Cinema session
BAAL, de | by João Sousa Cardoso
 
05 Dezembro/December
 
10h00
Filme | Film
A Arte da Luz tem 20.000 anos [The Art of Light is 20,000 years old], 
de | by João Botelho
 
Sessão 3 | 3rd session
Pedro A. H. Paixão com | with António Martinho Baptista
 
15h00
Sessão 4 | 4th session
Francisco Queimadela e | and Mariana Caló com | with Catarina Mourão
 
06 Dezembro/December
 
10h00
Sessão 5 | 5th session
Mariana Pinto dos Santos com | with Margarida Medeiros
 
18h00
Inauguração da exposição | Opening of the exhibition
Rituais com Máscaras: um face-a-face | Rituals with Masks: face-to-face
 
Lançamento do livro | Book launch
Cadernos CIAJG – Imagens coloniais: revelações da antropologia e da arte contemporâneas | CIAJG Notebooks – Colonial images: revelations from anthropology and contemporary art
 
19h00
O Morto [The Dead Man], de | by Vasco Araújo (2ª sessão | 2nd session)

 

 

Maiores de 12

COMPRAR BILHETES
10,00 EUR / 7,50 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
“Antológica” desenrola-se ao longo de uma sucessão de cenas, às quais corresponde uma tela que enquadra os atores, como quem coloca um indivíduo numa paisagem.
Depois de “A Portugueza” e “A Africana”, “Antológica” é o terceiro trabalho que une a companhia de teatro Cão Solteiro e o artista plástico Vasco Araújo. Tal como no espetáculo anterior, os textos são de José Maria Vieira Mendes. “Antológica” é uma construção modular, sequência de corpos enquadrados por paisagens impressas. O espetáculo não se compõe através da narrativa clássica, antes se constrói através de momentos isolados que correspondem a cenas em que o público é convidado a desvendar a obra com o seu próprio sentido. Um traço singular que serve de marca a esta parceria, a mistura de duas linguagens artísticas, o teatro e as artes plásticas, numa criação circular em que o fim de uma se esbate no início da outra. 
 
APÓS O ESPETÁCULO "ANTOLÓGICA"
HÁ CONVERSA COM…
CÃO SOLTEIRO
 
Promovido pelo Serviço Educativo, Há conversa com... acontece regularmente após um espetáculo ou no âmbito de uma exposição, com o desejo de aumentar o vocabulário comum entre artistas e públicos e de promover o sentido crítico e a capacidade de fruir dos objetos artísticos. Em dezembro, há conversa com Paula Sá Nogueira e Vasco Araújo sobre o espetáculo “Antológica”.
“Antológica” unfolds over a series of scenes which correspond to a broad canvas which envelopes the actors much like a person can be framed within a landscape.
Following on the heels of “A Portugueza” and “A Africana”, “Antológica” is the third work which brings the Cão Solteiro Company and Vasco Araújo together, and as with the previous show, the script was written by José Maria Vieira Mendes. “Antológica” is a modular construction, the sequence of bodies that have been squared off by landscape prints. This is an encounter in movement connecting the Cão Solteiro Company and Vasco Araújo. “Antológica” has not been composed via classical narrative; instead, it is built on single occurrences that correspond to scenes in which the public is invited to unveil the meaning of the work for himself. Here is a single trace that serves to mark the partnership, the blending of two artistic languages – the theatre and the fine arts – in a circular creation in which the areas of where one thing begins and the other thing ends overlaps.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Autoria do projeto Cão Solteiro & Vasco Araújo Textos José Maria Vieira Mendes Figurinos Mariana Sá Nogueira Desenho e operação de luz Daniel Worm Vídeo André Godinho Sonoplastia Nuno Fonseca Costura Atelier Teresa Louro, Maria José Baptista Produção e fotografia Joana Dilão Atores Cecília Henriques, João dos Santos Martins, João Robalo, Luís Magalhães, Mário Afonso, Patrícia da Silva, Paula Sá Nogueira, Vasco Araújo Contorcionista Denise Figurantes Bruno Freitas, João Oliveira, João Santos, Paulo Viegas Impressão de tecidos Ricardo Matos Tratamento de imagem para telões Miguel Faro Construção de cenografia Galamba Décor Técnico de palco Cláudio Teixeira Apoio à dramaturgia e escrita de textos Maria Sequeira Mendes, Nuno Fonseca Agradecimentos António Gouveia, Clara Faria, Culturgest, João Brandão, Laudemira Ramos, Lara Morais, Lucio Magri, Luquebano Afonso, Maria Braga, Miguel Pereira, Nuno Tomaz, Pedro Faro, Pedro Guerra e toda a equipa da Berma, Raimundo Cosme, RCJ Fitness Center Algés, Ricardo Santanna, Rodrigo Dâmaso, Teatro Nacional de São Carlos Agradecimento muito especial Isabel Tenreiro Martins, Daniela Rodrigues Pinto Coprodução Teatro Cão Solteiro, Maria Matos Teatro Municipal, Centro Cultural Vila Flor Apoios Berma Impressão Digital, OPTEC - Cinema, Som e Multimédia Maiores de 12
Estrutura financiada pelo Governo de Portugal | Secretaria de Estado da Cultura | DGArtes
 
 
 
 
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d
(bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG)

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã (10h00 às 14h00)
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
No dia 06 de dezembro, às 18h00, o CIAJG inaugura uma exposição de máscaras da coleção de arte tribal africana de José de Guimarães e dos ciclos de inverno de Trás-os-Montes.
Realizada em parceria com o Museu de Abade de Baçal, a exposição estabelece uma aproximação simbólica entre o riquíssimo universo da colecção de arte africana de José de Guimarães, em espólio no CIAJG, e um vasto conjunto de materiais alusivos aos rituais de inverno de várias festas transmontanas oriundos da coleção do Museu de Abade de Baçal, em Bragança. Oscilando entre o material e o imaterial, a tradição e a contemporaneidade, o familiar e o estranho, este projeto pretende, segundo os códigos específicos da arte contemporânea, revisitar e dar a conhecer às gerações mais novas uma ancestral e idiossincrática dimensão da cultura portuguesa.
 
Horário da Exposição
Terça a domingo
10h00-19h00
 
On December 6th at 6pm, the José de Guimarães International Center for the Arts (CIAJG) will inaugurate an exhibition that brings together the African tribal art masks from the José de Guimarães Collection and the artefacts used in winter festivities in the Trás-os-Montes region of Portugal.
Made possible via a partnership with the Abade de Baçal Museum, the exhibition seeks to establish a symbolic link between the rich universe of the José de Guimarães African art collection held at the CIAJG and the vast collection of evocative pieces used in winter festivals and rituals in the Trás-os-Montes region held at the Abade de Baçal Museum in Braganza. Touching on both the tangible and the intangible, on tradition and modernity, and on the familiar and the strange, the exhibit will call attention to specific codes of contemporary art so that younger generations will be able to come to know or to revisit an ancient and very unique dimension of Portuguese folk culture.
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

COMPRAR BILHETES
3,00 EUR
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
O projeto “Estilhaços” nasceu em 2004 como um espetáculo de spoken word onde Adolfo Luxúria Canibal lia textos e poemas do seu livro homónimo.
Acompanhado ao piano e outros teclados por António Rafael, este formato singular deu origem à gravação do primeiro disco do projeto, homónimo, editado em 2006. Posteriormente passou a contar com a participação de Henrique Fernandes (contrabaixo) e de Jorge Coelho (guitarra) e expandiu o repertório. Em 2010, a propósito de uma sessão de homenagem a Mário Cesariny, passaram a incluir poemas do poeta surrealista, o que constituiria a base para um novo trabalho. Mais recentemente, em 2013, convidados pela associação Ao Norte para musicarem oito dos livros publicados na coleção “O Livro da Minha Vida”, trabalharam a partir da ideia de que quem conta um conto acrescenta um ponto. Adolfo Luxúria Canibal baseou-se nas imagens dos livros para escrever novos textos, esquecendo os filmes que lhes deram origem. Os demais músicos pegaram nos textos originais de Adolfo e compuseram novas músicas. Este projeto deu origem a “Estilhaços Cinemáticos”, que chega agora até nós.
 
The show “Estilhaços” (“Shards”) appeared in 2004 as a spoken word performance in which Adolfo Luxúria Canibal read poems and texts from his eponymous book.
Accompanied on the piano and keyboards by António Rafael, this unique format also produced a recording in 2006, which also bears the author’s name as title. Later, the project would feature the participation of Henrique Fernandes (bass) and Jorge Coelho (guitar), thus expanding the repertory. In 2010, during a session in honor of Mário Cesariny, poems by the surrealist poet would later be included and would provide the basis for further work. More recently in 2013, the group, invited by the Ao Norte Association to put eight of the books from the “O Livro da Minha Vida” collection to music, took off from the premise that whoever tells a story always adds an extra detail. Adolfo Luxúria Canibal was thus inspired by the images from the books to write his new texts, without paying much heed to the films which came first. Other musicians used Adolfo’s original texts and composed new songs. The end result is “Cinema Shards” which we are proud to present.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Adolfo Luxúria Canibal voz 
António Rafael piano e programação
Henrique Fernandes contrabaixo
Jorge Coelho guitarra
Maiores de 12

 

COMPRAR BILHETES
2,00 EUR
Em "Linhas de Newton", a nova criação de Aldara Bizarro, a dança explica-se através da geometria e da física.
Transformando o palco num plano geométrico, uma bailarina inventa novas perspetivas com linhas, pontos e interseções. O espetáculo é uma reflexão sobre o espaço, que aborda princípios básicos da física, a relação humana com o espaço que nos rodeia, a natureza e o espaço humanizado, a relação afetiva com o espaço familiar e o espaço que não se conhece. Pretende-se que através da dança, disciplina perita em trabalhar sobre o espaço, se transmita algumas noções básicas sobre esta matéria, bem como sobre o campo da fantasia e do belo.
In “Newtonian Lines,” the new show from Aldara Bizarro, dance finds an expression via geometry and physics.
Transforming the stage into a geometric plane, the dancer invents new perspectives with lines, points, and intersections. The performance is a reflection on space, which abides by the basic principles of physics, on the relationship of affection with the familiar space, and the unknown space. Through dance, the art form that is so expert in working with space, the audience will be given some basic notions on the subject, as well as on the theme of fantasy and beauty.

 

informação adicional  |  imagens fechar todos
Conceção, direção e coreografia Aldara Bizarro Interpretação / cocriação Yola Pinto Apoio na área do desenho e realização do cenário David Bernardino Consultoria e apoio na área da Filosofia Dina Mendonça Composição musical Fernando Mota Desenho de luz Cláudia Valente Vídeo Catarina Santos Produção executiva Joana de Melo Jorge Coprodução Temps D’ Images, Teatro Viriato e Centro Cultural Vila Flor Produção Jangada Apoio Residência Artística O Espaço do Tempo Parceria Liga dos Combatentes Agradecimentos Paula Reis, Margarida Bettencourt, Leonor Keil e Luísa Taveira, Brompton Portugal, Leds & Chips Jangada é uma estrutura financiada por Governo de Portugal — Secretaria de Estado da Cultura/Direção-Geral das Artes
Maiores de 10
2,00 EUR
A 13 de dezembro, Guimarães comemora a elevação do seu centro histórico a Património Cultural da Humanidade.
Este ano, convidámos António Fontinha e Raul Pereira para uma sessão de contos da tradição oral portuguesa, que se cruza com a doce malandrice da Festa de Sta. Luzia e as suas passarinhas e sardões. Um doce sábado para todas as idades! Venham todos! Pais e filhos! Avós e netos! Padrinhos e afilhados! (Só não podem vir o gato e o peixinho...)
 
Local CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Horário 16h00
Público-alvo dos 4 aos 12 anos
Duração 90 min.
Lotação min. 10 pessoas/ máx. 20 pessoas
 
Atividade sujeita a marcação prévia com 48h de antecedência através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt
 
On December 13th, Guimarães celebrates the anniversary of the date when the Historical City Center was classified as UNESCO World Heritage.
This year, we have invited António Fontinha and Raul Pereira for a story-telling session featuring Portuguese oral tradition, one which coincides very sweetly with the Feast Day of Sta. Luzia and its treats, the passarinhas and sardões. This is sure to be a delicious Saturday for all ages! Come one, come all! Parents and children alike! Grandparents and grandchildren! Godparents and godchildren! (Kindly leave the family cat or goldfish at home, please).
 
Venue CIAJG - José de Guimarães International Arts Centre
Schedule 4:00 p.m.
Duration 90 min.
Capacity min. 10 people / máx. 20 people
Price 2 eur
 
For more information and registrations please e-mail servicoeducativo@aoficina.pt.
 
imagens fechar todos
COMPRAR BILHETES
10,00 EUR / 7,50 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Estreia da tournée de apresentação do álbum “Saudade de Você - Real Combo Lisbonense às voltas com Carmen Miranda”.
Editado no passado dia 24 de novembro, “Saudade de Você - Real Combo Lisbonense às voltas com Carmen Miranda” é o primeiro álbum do grupo, cinco anos depois do EP inaugural, homónimo, que assinalou a estreia de um coletivo em torno da música portuguesa dos anos 1950 e 1960, tocada por conjuntos e orquestras. Com o objetivo de renovar e reinterpretar as canções popularizadas por Carmen Miranda, o disco apresenta onze temas, entre sambas e marchas, a maioria em língua portuguesa. Quase 60 anos depois da sua morte, o legado de Carmen Miranda continua ausente da música feita em Portugal. É essa falha que o Real Combo Lisbonense vem colmatar, com um espetáculo totalmente novo que atravessa quase três décadas de história musical da cantora mais internacional alguma vez nascida em Portugal. O primeiro concerto de apresentação do álbum acontece em Guimarães, no Centro Cultural Vila Flor, seguindo-se Lisboa.
Tour debut presentation of the album " Saudade de Você - Real Combo Lisbonense às voltas com Carmen Miranda”.
Released last November 24th, “Saudade de Você - Real Combo Lisbonense às voltas com Carmen Miranda” is the first album, five years after the inaugural and homonymous EP, which marked the debut of a collective that approach the portuguese music  of the 1950s and 1960s, played by ensembles and orchestras. In order to renew and reinterpret the songs popularized by Carmen Miranda, the album features eleven themes between sambas and marches, mostly in portuguese. Almost 60 years after her death, the legacy of Carmen Miranda remains absent from the music made in Portugal. It is this gap that Real Combo Lisbonense fills with a totally new show, spanning almost three decades of the career of the most internationally known singer ever born in Portugal. The first album presentation concert takes place in Guimarães, at Centro Cultural Vila Flor, followed by Lisbon.
informação adicional  |  imagens fechar todos
Ana Brandão voz principal, coros e assobio Joana Campelo voz principal, coros e percussões Margarida Campelo voz principal, coros e piano wurlitzer Ian Mucznik voz principal, guitarra, ukelele e percussões Tomás Pimentel trompete, fliscorne, melódica e piano wurlitzer Sérgio Costa flauta, saxofone tenor e piano wurlitzer Bruno Pernadas guitarra elétrica, banjo e piano wurlitzer David Santos baixo, percussões e coros João Pinheiro bateria, percussões e coros Rui Alves percussões, coros e assobio João Paulo Feliciano pandeiro, percussões, coros e direção artística Mário Feliciano coros, percussões, ouvidos e sentido crítico
Maiores de 6
Durante três dias, um grupo de pequenos artistas irá ocupar uma sala e transformar o seu interior.
O chão converte-se em tela, as paredes crescem para a frente, criam-se espaços imaginários, formas e objetos nunca vistos… Aos pais e restante família, deixamos o convite: no último dia, apareçam no CCVF para a inauguração de uma exposição no mínimo insólita!
 
Local Sala de Ensaios do CCVF
Horário Oficinas 10h00 às 12h30 e 14h30 às 16h30; Acolhimento e Saída 09h00 às 10h00 e 17h00 às 18h00 (respetivamente)
Público-alvo dos 8 aos 12 anos
Lotação 15 participantes
Data limite de inscrição 10 de dezembro
Inscrição 20,00 eur s/almoço e 35,00 eur c/almoço
 
As inscrições serão aceites até ao limite da lotação e só serão consideradas válidas após realizado o pagamento. Poderão ser efetuadas no Centro Cultural Vila Flor ou Plataforma das Artes e da Criatividade ou neste site através do preenchimento do formulário disponível online.
 
For three days a group of young artists will be given a room and they will transform it.

The floor will become a canvas, walls will be built, new imaginary spaces will spring up, never-before seen shapes and objects will appear… To the parents and the rest of the family, we extend the invitation: on the final day, come to Vila Flor for the inauguration of an exhibition which, at the very least, will be truly one-of-a-kind!

 
imagens  |  formulario de inscrição fechar todos
COMPRAR BILHETES
10,00 EUR / 7,50 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Em plena época natalícia, a Companhia Nacional de Bailado traz ao Centro Cultural Vila Flor uma nova versão do famoso bailado “Quebra Nozes”. Um clássico de Natal para toda a família!
Embora desconheçamos a origem da maior parte das tradições que herdamos, já de outras destrinçamos bem o seu começo. O bailado “Quebra Nozes” é uma dessas tradições inventadas, que vê aqui, nesta versão coreografada por Fernando Duarte, com dramaturgia e encenação de André e. Teodósio, uma brilhante hipótese de reinvenção. Pensada para os espetadores de hoje, diariamente assaltados por explosões de eventos múltiplos, esta versão pretende exponenciar a relação espelhada entre o novo e o velho, entre a alta e a baixa cultura, entre o real e as analogias, entre o melhor de dois mundos complementares presentes no reino de uma única Clara, ser humano cruzado de Alice e Oliver Twist. Um sonho tornado realidade: eis como definir “Quebra Nozes Quebra Nozes”.
To celebrate the Christmas season, The National Ballet Company brings a new version of the famous ballet, “The Nutcracker” to the Vila Flor Cultural Center.
Although we may not fully know the origins of many traditions passed down to us, there are others, however, that are engrained in us and part of our story. “The Nutcracker” is one of these invented traditions, presented here in a new version choreographed by Fernando Duarte and directed by André Teodósio, in a brilliant take at reinvention. Bearing in mind that audiences of today are people who are bombarded on a daily basis by events and messages from all over, this Nutcracker will explore the relationship between the new and the old, the upper crust and hoi polloi, between what is real and what is an analogy, and between what is the best of the two complementary worlds that are present in the realm of our protagonist Clara, a character who is a curious blend of Alice in Wonderland and Oliver Twist. The dream becomes reality – this is how to define “The Nutcracker Nutcracker.”
informação adicional  |  imagens fechar todos
Coreografia Fernando Duarte 
Encenação e dramaturgia André e. Teodósio  
Música P.I. Tchaikovski  
Cenário e figurinos João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira  
Desenho de luz  Daniel Worm d’Assumpção  
Maiores de 6
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800