Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
Consulte a edição impressa do programa Guimarães Arte e Cultura através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de abril de 2015.

CLIQUE AQUI

fechar todos
Pode hoje um festival ser inovador ao ponto de provocar encontros, estimular processos criativos, formular soluções para percursos profissionais e apresentar mostras autorais consolidadas? A resposta é “sim” e está toda contida na 2ª edição do Westway LAB Festival através dos 3 eixos vetoriais do evento: Processo (residências artísticas), Pensamento (Conferências PRO) e Produto (showcases e concertos).
É a partir de Guimarães que Portugal lança uma rede única de colaboração com a Europa através do Westway LAB – evento integrante da família European Talent Exchange Programme (ETEP) – no âmbito da música independente e do circuito profissional, num momento de importante transformação da indústria e com a criatividade cada vez mais na ordem do dia. Tudo começa no Centro de Criação de Candoso, onde músicos nacionais e internacionais se encontram para formar 4 grupos de trabalho, tomando por ponto inicial a partilha das ideias e a experimentação enquanto processo que haverá de provocar cumplicidades artísticas formadoras de uma nova realidade a revelar nos showcases. E para que haja uma real contaminação com a normal vida da cidade, estes artistas disponibilizam-se para falar sobre esta vivência original em espaços públicos referenciais de Guimarães. São as Talks, esse momento de total abertura à comunidade local.

As Conferências PRO, a decorrer no Palácio Vila Flor, representam outro eixo fundamental do festival por se ocuparem da área do pensamento e proporem encontros com profissionais da cena internacional, especializados nas mais diversas competências da indústria musical. Este programa de 2 dias apresenta um conjunto de propostas e modelos de negócio que possibilitam o desenvolvimento deste ecossistema. A importância do networking e as novas realidades como a problemática da realidade digital estarão também em foco nestes encontros diurnos.

E chegamos finalmente ao terceiro e mais celebratório eixo do Westway LAB, os showcases e concertos, que representa o produto resultante de um longo investimento na cadeia de construção do valor autoral. A evidência que justifica todas as ações do Westway LAB e congrega num só momento os 360º deste complexo e fascinante universo. No cartaz deste ano reunimos alguns dos mais promissores e exportáveis projetos portugueses, bem como juntamos à equação todo o potencial artístico da rede ETEP representada por países tão diversos tais como a Polónia, Islândia, Holanda, Itália ou a Alemanha.

O Westway LAB acena com o futuro da indústria musical, dando respostas em tempo presente e criando dinâmicas que na sua interação criam um conjunto de imensas possibilidades a todos os que nele participam. Talvez as palavras do guru Roy Ascott tenham sido talhadas para descrever este nosso pioneiro acontecimento: “we have undoubtedly become process-oriented but we still deal with objects”.
 
Toda a informação relativa ao Westway LAB Festival, bem como sobre as formas de inscrição nas Conferências PRO, encontra-se igualmente disponível no site do evento: www.westwaylabfestival.com.

 

Is it possible today for a festival to be so innovative to the point that its uniqueness provides the spark for artistic encounters, fuels the creative processes, and provides solutions for professionals who wish to broaden their individual career paths and present their creative works consolidated in overlapping venues? The answer is “yes,” and this is indeed what the 2nd edition of the Westway LAB Festival has in store in event’s three thematic areas, entitled Process (artists-in-residence), Thought (the PRO Conferences) and Product (the showcases and concerts).
Guimarães has set the stage and Portugal will be the host for a unique European collaborative network of culture in the form of the Westway LAB – an integral event within the European Talent Exchange Programme (ETEP) family – encompassing both independent music and the current music scene at a critical time in the transformation of the industry where creativity and uniqueness are increasingly the order of the day. Everything will begin at the Candoso Creativity Centre where both Portuguese and international musicians will meet to form four working groups where they will begin their journey with a moment of mutual sharing of ideas and experimentation as part of a process that will inspire the artistic relationships that can form a new reality, one to be revealed in the Showcases. And so that there is a real intermingling with the city’s daily life, the artists will be available to talk about their first-hand experiences in the most emblematic spaces of Guimarães. This will be done as talks, ones which will be totally opened up to the local community. 

The PRO Conferences which will be held at the Vila Flor Palace represent another key focus of the festival as they represent the thematic area of thought and will be the venue for encounters among professionals on the international scene who are specialists in a broad range of skills in industrial music. This 2-day program will present a set of proposals and business models that will advance the development of this ‘eco-system.’  The importance of networking and the new reality representing the set of problems for the digital reality will also be a focal point of these daytime encounters.  

And finally we arrive at the third and most celebratory focus of the Westway LAB, the showcases and concerts which represent the product, the result of the extensive investment made to build the value chain for the artists. This is the proof that justifies all the actions undertaken during the Westway LAB and condenses the 360º panorama of this complex and fascinating universe into one single moment. For this year’s playbill we have selected performers from some of the most promising and exportable Portuguese acts, and we have added all the artistic potential from the ETEP network to the equation by inviting acts from countries as diverse as Poland, Iceland, the Netherlands, Italy and Germany.  

The Westway LAB beckons to the future of industrial music, providing answers in the present time and creating the dynamics such that the interactions that take place will produce a set of immense possibilities for all those who participate. Perhaps the words of guru Roy Ascott were tailor-made to describe our pioneering event: “We have undoubtedly become process-oriented but we still deal with objects”.

 

informação adicional fechar todos

Maiores de 12

As residências artísticas são a atividade de maior duração do Westway LAB. Um importante momento para novos encontros e cruzamentos de diferentes realidades culturais que geram sempre incríveis possibilidades criativas a descobrir nos showcases finais.
Tudo acontece no Centro de Criação de Candoso, um espaço totalmente adaptado às necessidades dos participantes no Lab, que lhes permite organizar o tempo e o método de trabalho de acordo com o fluxo criativo a intensidade pretendida. Uma semana de absoluta liberdade de movimentos para 4 projetos musicais formados a partir de um casamento orgânico de perfis entre músicos nacionais e internacionais, que deste modo se convertem em 4 identidades coletivas de provocação estética, numa estimulante coabitação entre si porque o espaço de criação assim o sugere. Este modelo de residência artística, enquanto processo proposto aos artistas, altera a perceção de tempo e espaço, transformando a sua rotina criativa individual numa experiência coletiva sem precedentes. As fórmulas, convenções e outras conceções pré-concebidas dão lugar ao novo.
 
The Artist-in-residence is the aspect that will last the longest at the Westway LAB as this offers individuals the time to relish the unique opportunity for new encounters and interactions with different cultural realities, which in turn will afford our artists the always incredible opportunities for creative exchange, which will be highlighted in the final showcases.
Much will happen at the Candoso Creativity Center, a space which has been totally adapted to the needs of the Lab participants, allowing them to organize their time and work methodology to best suit the desired intensity of the creative flow. This will be a week of absolute freedom of movement for 4 musical groups that have come together in an organic union of both Portuguese and international musicians, who will then take on 4 separate collective identities with an aesthetic twist, emerging from the exciting cohabitation that they have experienced because the shared creative space has wished it so. This model of artist-in-residence as a process which has been proposed to the artists alters the perception of space and time, transforming the individual’s creative routine into a collective experience without precedent. Formulas, conventions and other preconceived notions give way to the new.
 
fechar todos
Entrada Livre
O Westway LAB inova o formato de festival e conferência profissional comum no roteiro internacional dos grandes profissionais da indústria musical, adicionando uma vertente de criação artística partilhada entre artistas emergentes nacionais e internacionais.
Nas Talks, os artistas respondem a perguntas sobre este processo criativo original, numa conversa informal entre profissionais e o público em geral. Após a primeira edição do Westway LAB em 2014, as Talks foram identificadas como um momento favorito de muitos dos participantes internacionais.
 
LOCAIS
 
Quinta, 16 | 18h00 
Cor de Tangerina
Sexta, 17 | 18h00 
Tio Júlio
The Westway LAB has reinvented the format of the festival or the ordinary professional conference, one so commonly recognized by those professionals in industrial music making the rounds of international events, by adding an aspect of creative-artistic exchange shared amongst up-and-coming Portuguese and international artists.
In the ‘Talks’ the artists will answer questions about their original creative processes in an informal chat held with the general public. Following the first edition of the Westway LAB in 2014, many international participants named the ‘Talks’ as their favorite aspect of the festival.
fechar todos
Entrada Livre
A anteceder o Showcase ETEP do italiano Fabrizio Cammarata, teremos no palco do Café Concerto do CCVF a apresentação dos resultados das residências artísticas pelos projetos A e B, formados por artistas nacionais e internacionais.
Fabrizio Cammarata é um cantor e compositor siciliano, mas é também um viajante. É nas suas origens que encontra inspiração. Mas na sua música vivem também Cuba e África, lado a lado com influências de Bob Dylan ou Nick Drake, os seus ídolos. Há também o eco de sonoridades indianas que se fundem com o baixo e guitarra elétricos. Fabrizio é sinónimo de world music, uma simbiose perfeita de influências dos quatro cantos do mundo que se traduzem em melodias que transbordam emoção, letras intensas e uma voz que nos faz mergulhar num embalo suave que nos leva pelo mundo fora. Já abriu concertos para nomes tão conceituados como Patti Smith, Ben Harper ou Devendra Banhart. Agora chega a Guimarães para participar no Westway LAB.
Prior to the ETEP Showcase given by the Italian performer Fabrizio Cammarata, the CCVF Café Concerto will be the stage for the end-product of Artist-in-Residence Project A and Project B, each made up of both Portuguese and international artists.
Fabrizio Cammarata is a Sicilian singer-songwriter and a globetrotter. It´s in his origin that lays his inspiration. But there is also Cuba and Africa in his songs, along with Bob Dylan and Nick Drake, Fabrizio´s idols. There is also an echo of Indian sounds that fuse with electric bass and guitar. Fabrizio blends with World Music in a perfect symbiosis of influences from around the world that translate into melodies that overflow emotion. The lyrics are intense and his voice makes us sink in a soft feeling that takes us in a trip around the world. He opened for artists like Patti Smith, Ben Harper or Devendra Banhart. He now comes to Guimarães to participate in Westway LAB Festival.
informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos

Maiores de 12

Entrada Livre
A anteceder o Showcase ETEP dos islandeses Young Karin, teremos no palco do Café Concerto do CCVF a apresentação dos resultados das residências artísticas pelos projetos C e D, formados por artistas nacionais e internacionais.

O projeto Young Karin teve início em 2013, quando Logi Pedro Stefánsson e Karin Sveinsdóttir se conheceram num concurso de canções no liceu. Desde então, o imaginativo pop alimentado com samples variadas do jovem duo tem dado que falar em sites como DIY, UnderRadar e MTV, após o lançamento do seu primeiro EP. O som de Young Karin conta com influências de hip hop e pop avant-garde pop e já foi comparado aos melhores exemplos do Art-Pop escandinavo.

Prior to the ETEP Showcase given by the Icelandic group Young Karin, the CCVF Café Concerto will be the stage for the end-product of Artist-in-Residence Project C and Project D, each made up of both Portuguese and international artists.
The group Young Karin began in 2013 when Logi Pedro Stefánsson and Karin Sveinsdóttir met in a high school song contest. Since then, the young duo’s sample-rich imaginative pop has been all the talk on sites such as DIY, UnderRadar and MTV, following the release of their first EP. Young Karin’s sound is influenced by hip-hop and avant-garde pop and has already been compared to the best examples of Scandinavian Art-Pop.
informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos
Karin Sveinsdóttir voz
Logi Pedro Stefánsson guitarra, teclados e samplers
Hrafnkell Orn "Drumz" Guojónsson bateria e percussão
Maiores de 12
As conferências PRO, a decorrer no Palácio Vila Flor, representam um eixo fundamental do festival por se ocuparem da área do pensamento e proporem encontros com profissionais da cena internacional, especializados nas mais diversas competências da indústria musical.
09h00 Registo
Os participantes nacionais e internacionais deverão efetuar o seu registo na conferência profissional, no Palácio Vila Flor.
 
10h00 Sessão de abertura | Apresentando os Festivais
O circuito dos Festivais “PRO” é um motor decisivo a nível da exportação de música de cada nação, oferecendo oportunidades únicas de networking internacional. Todos os profissionais da música já conhecem, ou ouviram falar, das grandes feiras, como o MIDEM, a WOMEX, ou o EUROSONIC, que por sua vez deu início à rede ETEP - European Talent Exchange Platform - da qual o Westway LAB também faz agora parte. Contudo, a estas grandes feiras já com várias décadas de existência, têm-se sobreposto nos últimos cinco anos vários novos eventos PRO no roteiro anual de festivais e eventos desta natureza. Muitos têm formatos inovadores, abandonando o formato “feira” e adotando uma dinâmica de networking menos formal, com uma oferta mais diferenciada. A conferência Westway LAB PRO tem início com uma sessão de apresentação e partilha de informações com outros três festivais PRO relativamente recentes no espaço Europeu. 
 
11h00 Coffee Break / Free Networking
 
11h30 Sessão 2 | Os direitos na era da música digital: uma explicação prática
Uma explicação prática de como funcionam os vários direitos comerciais, de autor e conexos na nova era da música digital e distribuição digital. A Altafonte, agregador e distribuidor digital com origem na Galiza, parceira distribuidora de várias editoras independentes portugueses e artistas portugueses, abre-nos uma janela ao seu backoffice para explicar como funciona a distribuição digital, quais os meta-dados necessários ao bom funcionamento da mesma, e de seguida identifica as várias vertentes de direitos a coletar. Como são remunerados os artistas? Os autores? As editoras?
 
13h00 Almoço

15h00 Sessão 3 | Keynote Speech
 
16h30 Sessão 4 | Debate: o streaming é bom para quem, afinal?
A indústria discográfica em Portugal voltou ao crescimento em 2014, pela primeira vez numa década. Quererá isto dizer que a era do streaming vem “salvar” a indústria discográfica, afinal? Os fãs, por um lado, têm acesso a mais música “gratuita” do que nunca. As editoras com grandes catálogos já estão a ganhar muito dinheiro do Spotify e outras plataformas. A MERLIN, agência digital do sector independente, relata um aumento quase exponencial de rendimentos. E os artistas…?
Debate moderado por John Robb (Blog Louder than War e da banda The Membranes).
 
PREÇOS DE INSCRIÇÃO
PRO-GOLD 120,00 EUR (inscrição inclui acesso às conferências PRO e a todos os concertos)
PRO-BRONZE 110,00 EUR (inscrição inclui acesso às conferências PRO e aos concertos de entrada livre)
Data limite de inscrição 16 de abril
Para aceder às inscrições, clique AQUI

09:00 Registration
Both Portuguese and international participants must register for the professional conference at the Vila Flor Palace.
 
10:00 Opening Session | Presenting the Festivals
The circuit of “PRO” Festivals is an important catalyst for the exportation of each nation’s music, offering unique opportunities for international networking. Those in the music profession have already attended or at least know about the great fairs such as MIDEX, WOMEX or EUROSONIC, which for its part was the impetus behind the creation of the European Talent Exchange (ETEP) network, of which the Westway LAB is a part. However, among the ranks of these decades-old large fairs in the yearly calendar of festivals and events of this nature, we have seen a series of new PRO events added in the last five years. Many of them have innovative formats, indeed abandoning the format of a “fair” and adopting a dynamic that is more in-line with less formal networking, with a wider variety of offerings as well. The Westway Lab PRO conference will begin with an information and information-sharing session with the other three relatively recent PRO festivals held in Europe.
 
11:00 Coffee Break / Free Networking
 
11:30 Session 2 | Knowing your rights in the era of digital music: practical information
This session will offer practical information on how various trade laws, copyright laws and other matters related to digital music and digital distribution operate. Altafonte, a company from Galicia and a specialist in the field of digital music and distributor for various independent Portuguese recording labels and artists, will let us take a peek into the workings of their back office as a way to explain how digital distribution functions and what meta-data are necessary for it to work properly, followed by identifying areas of law that are taxed. How are artists paid? The writers/authors/creators? The record companies/publishing houses?
 
13:00 Lunch
 
15:00 Session 3 | Keynote Speech
 
16:30 Session 4 | Debate: So, streaming is good for whom, after all?
The recording industry in Portugal returned to a period of growth in 2014 for the first time in a decade. Might this mean that the era of streaming has come “to save” the recording industry? On the one hand, listeners can get their hands on more “free” music than ever before. Record companies with extensive catalogues have begun to make money from Spotify and other platforms. MERLIN, the digital agency in the independent sector, has announced a nearly exponential increase in profits. And what about the artists?
The debate will be moderated by John Robb (from the blog, Louder than War, and from the band, The Membranes).
fechar todos
As conferências PRO, a decorrer no Palácio Vila Flor, representam outro eixo fundamental do festival por se ocuparem da área do pensamento e proporem encontros com profissionais da cena internacional, especializados nas mais diversas competências da indústria musical.
10h00 Sessão 5-A | Apresentação: Off Axis / UnConvention
Jeff Thompson apresenta-nos a sua organização: a UnConvention é uma série de eventos musicais apontados especificamente ao sector grass roots da indústria, com o objetivo de reunir mentes interessadas em debater o futuro da música independente. http://unconventionhub.org/
 
10h30 Sessão 5-B | Apresentação: Don’t Panic, We Are from Poland
“Don’t Panic, We Are From Poland” não é um Export Office. No entanto, organizam showcases a promover a nova música Polaca do indie ao jazz em várias feiras e eventos PRO; apoiam vários artistas nas suas primeiras atuações fora de portas; e organizam missões comerciais de networking com managers, bookers, labels e outros profissionais da Polónia em vários eventos, como por exemplo Berlin Music Week, The Great Escape, Tokyo Jazz Festival e muitos outros. Afinal, se não é um Export Office parece?! Michal Hajduk, do Adam Mickiewicz Institute, explica. http://dontpanic.culture.pl/en
 
11h00 Coffee Break / Free Networking
 
11h30 Sessão 6 | O Publishing e as Sincronizações Audiovisuais
Negócio obscuro e com péssima reputação, o publishing, ou gestão de direitos de autor, não tem sempre que ser o que a história conta. Atualmente, as sincronizações audiovisuais articuladas pelos bons publishers proactivos representam uma fatia muito interessante do rendimento tanto das gravações (“Masters”) e direitos autorais (“Publishing”). As “Master-Synch” licenses celebradas nos negócios de sincronização audiovisual sustentam a carreira de muitos artistas. Existe até uma classe profissional, pouco conhecida em Portugal, de pessoas especializadas na procura e licenciamento de obras para bandas sonoras, publicidade, programas de televisão, vídeo jogos e outras utilizações. Venha conhecer os Music Supervisors!
 
13h00 Almoço 
 
15h00 Sessão 7 | AMAEI Info Session
Na maioria dos países com uma indústria discográfica bem desenvolvida, existe habitualmente uma Associação Fonográfica das “Major Labels” multinacionais, e uma Associação Fonográfica Independente, geralmente das pequenas e médias “indie” labels nacionais. Foi só em 2012 que surgiu em Portugal a AMAEI, Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes, que representa editoras independentes bem como artistas autoeditados. Defende os interesses dos seus Associados enquanto produtores fonográficos independentes, articulando melhorias na interação do sector independente com a SPA e Audiogest, por exemplo; integrando também as Associações internacionais WIN - World Independent Network e IMPALA - European Independent Music Companies Association. www.amaei.org

16h30 Sessão de Encerramento | Como ganhar a vida sendo um artista independente?
Resposta rápida: Não deixar dinheiro em cima da mesa!
Resposta lenta: O debate de encerramento do Westway LAB PRO 2015 assume o desafio complexo de identificar as várias realidades que um artista independente tem que ter em conta, articulando bem todas as colheitas das remunerações que são suas. Estas somas, sejam micropagamentos ou mesmo somas mais avultadas, se não forem coletadas efetivamente e atempadamente, acabam por ficar “em cima da mesa”, não-identificadas, e eventualmente serão redistribuídas a outros artistas ou entidades. Por outro lado, em termos das vertentes de rendimento disponíveis aos artistas independentes, existe uma multiplicidade de fontes de rendimento que os artistas e os seus managers e representantes podem e devem explorar. O futuro está na independência!

PREÇOS DE INSCRIÇÃO
PRO-GOLD 120,00 EUR (inscrição inclui acesso às conferências PRO e a todos os concertos)
PRO-BRONZE 110,00 EUR (inscrição inclui acesso às conferências PRO e aos concertos de entrada livre)
Data limite de inscrição 16 de abril
Para aceder às inscrições, clique AQUI

10:00 Session 5-A | Presentation: Off Axis / UnConvention
Jeff Thompson will be introducing us to his work – UnConvention which is a series of musical events specifically geared toward the grass roots of the industry, with its goal being to bring together those individuals who wish to debate the future of independent music. http://unconventionhub.org/
 
10:30 Session 5-B | Presentation: Don’t Panic, We Are from Poland
“Don’t Panic, We Are from Poland” is not Export Office. However, they organize showcases to promote new Polish music, from indie to jazz, at various PRO fairs and events. They also support various artists with their premiere performances and they organize networking trade commissions with managers, bookers, labels and other professionals in Poland at a variety of events, such as Berlin Music Week, The Great Escape, Tokyo Jazz Festival and many others. If it’s not Export Office then it’s close! Michal Hajduk from the Adam Mickiewicz Institute will explain. http://dontpanic.culture.pl/en
 
11:00 Coffee Break / Free Networking
 
11:30 Session 6 | Publishing and Audio-visual Synchronizations
Regarded as a dark business with a horrendous reputation, publishing, or copyright management, does not always have to be what the tales tell us. Currently, audio-visual synchronizations done by good proactive publishers constitute a very interesting slice of the profits for those behind the recordings (the “Masters”) as well as for those behind the copyrights (the “Publishing”). The “Master-Synch” licenses signed in the audio-synchronization business have sustained the careers of many artists. Although little is known about them in Portugal, there is a professional class of specialized people dedicated to the search for and licensing of works for film soundtracks, advertisements, television programs, video games and other uses. Come meet the Music Supervisors!
 
13:00 Lunch 
 
15:00 Session 7 | AMAEI Info Session
In the majority of countries with a well-developed recording industry, there is usually a Recording Association of “Major Multi-national Labels,” an Independent Recording Association, and generally some small and medium-sized domestic indie labels. It was only in 2012 that the Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes (AMAEI) was founded in Portugal, which represents independent record labels as well as self-publishing/releasing artists. It upholds its members’ interests as independent record producers, handling the improvements in the relations between the independent sector and SPA and Audiogest, for example, and also incorporates such international associations as WIN – the World Independent Network and IMPALA - European Independent Music Companies Association. www.amaei.org
 
16:30 Closing Session | How do I earn a living as an independent artist?
Quick answer: Never leave your Money on the table!
Detailed answer: The closing debate for the Westway LAB PRO 2015 takes up the complex challenge of identifying with the various realities of an independent artist who must juggle with all the payments which make up his income. These sums, whether they be a pittance of some micro-payment or instead some substantial amount, if not claimed properly and on time, may expire and revert (marked as payee non-identified) with this money going back into the till to be redistributed to other artists or entities. Additionally, in terms of the areas available to independent artists, there is a wide range of income sources which artists and their managers/representatives can and should explore. The future is in the hands of those who can work as independents!
fechar todos
COMPRAR BILHETES
5,00 EUR
Os Sensible Soccers visitam Guimarães e prometem um concerto que é uma viagem para outros mundos. Para ouvir e deixar-se levar.
Desde o lançamento do primeiro trabalho, a banda foi escalando o caminho até à consagração, colhendo um público fiel e aplausos da crítica. Já passaram por importantes palcos nacionais como o Primavera Club, Festival Paredes de Coura, Casa da Música, Serralves em Festa ou a primeira edição portuguesa do Boiler Room. É com entusiasmo que os recebemos agora no âmbito do fervilhante Westway LAB Festival. A sonoridade dos Sensible Soccers não é fácil de compartimentar, uma vez que abordam estéticas muito variadas. Com o psicadelismo como denominador comum, não escondem o gosto pelas melodias pop, embora se afastem do formato tradicional de canção, optando por estruturas e arranjos em progressão.
 
Passe geral para os concertos do dia 18 (Sensible Soccers, Noiserv, Blaudzun, Mr. Herbert Quain) 
12,00 EUR | Para comprar, clique AQUI.
Sensible Soccers come to Guimarães and promise a concert that is a journey to other worlds. Come to listen, and then be carried away.
Since the release of their first work, this band has been continually on the rise, garnering a faithful following in addition to critical acclaim. Having already performed on some of the most important concert stages in the country, such as the Primavera Club, the Paredes de Coura Festival, the Casa da Música, Serralves em Festa, and the Portuguese first edition of the Boiler Room, we are excited to host the group at our bubbling Westway Lab Festival. Sensible Soccers’ sound is hard to compartmentalize as it has its take on a wide variety of aesthetics. With a psychedelic twist as the common denominator, they don’t hide their love of pop melodies although they do shy away from the traditional song format and opt for structures and arrangements in progression.
 
Ticket for the 3 concerts on April 18th
12,00 EUR | Buy Here
informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos
Filipe Azevedo guitarra, baixo
Hugo Alfredo Gomes teclas, baixo, vozes
Manuel Justo teclas, vozes
Emanuel Botelho baixo, guitarra
Maiores de 12
COMPRAR BILHETES
10,00 EUR
O Westway LAB Festival convoca para o palco do Grande Auditório do CCVF dois grandes concertos. Noiserv e Blaudzun garantem boa música e uma grande noite.
Noiserv abre uma noite em cheio no CCVF. O músico, a quem já chamaram "o homem-orquestra" ou "one-man-band", tem vindo a afirmar-se como um dos mais criativos e estimulantes artistas musicais nacionais. Já atuou em mais de 4 centenas de concertos em Portugal e no resto do mundo e conta ainda com uma série de colaborações em teatro e cinema. No seu último disco, Noiserv deixa o preto e branco para nos apresentar o seu mundo a cores.

Blaudzun é o nome artístico do holandês Johannes Sigmond, que muito nos surpreendeu com o lançamento do seu último álbum “Promises of no man´s land”. Trabalhou em segredo para chegar a este projeto que descreve como mais ousado, “mais irritado do que frágil”, pois as músicas assim o pediram. Aclamado internacionalmente, Blaudzun vem a Guimarães e promete arrebatar-nos. Influenciado pelo indie rock, o músico apresenta-se em quarteto semiacústico para um concerto de beleza intimista.
 
Passe geral para os concertos do dia 18 (Sensible Soccers, Noiserv, Blaudzun, Mr. Herbert Quain) 
12,00 EUR | Para comprar, clique AQUI.
The Westway LAB Festival brings two great concerts to Vila Flor’s Grand Auditorium stage. Noiserv and Blaudzun guarantee both excellent music and a grand evening.
Noiserv will start the evening at the CCVF with a bang. The musician who has already been called “the orchestra man” or “the one-man-band” has been making a name for himself as one of the most creative exciting musical artists in Portugal. He has performed in more than 400 concert settings in Portugal and around the world and has also collaborated in a series of projects for the theatre and cinema. On his last album, Noiserv leaves behind the black and white to present us with his world of colors.
 
Blaudzun is the stage name of the Dutch artist Johannes Sigmond, who very much surprised us with the release of his most recent album, “Promises of no man´s land.” He worked in secret to put the album together, which he describes as more daring, “more irritated than fragile,” since this indeed was what the songs required. Internationally acclaimed, Blaudzun will perform in Guimarães and he promises to blow us all away. Influenced by indie rock, the musician will perform in a semi-acoustic group of four, offering us a concert of intimate beauty.
 
Ticket for the 3 concerts on April 18th
12,00 EUR | Buy Here
informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos
Noiserv
David Santos voz, guitarra
 
Blaudzun
Blaudzun voz, guitarra acústica
Jakob Sigmond  guitarra acústica, voz
Tom Swart acordeão, piano
Franc Timmerman percussão e metalofone
Maiores de 12
COMPRAR BILHETES
3,00 EUR
Mr. Herbert Quain visita Guimarães para o concerto que encerra o Westway LAB Festival. Depois de ter atuado nos mais emblemáticos clubes portugueses chegou a nossa vez.
Mr. Herbert Quain, pseudónimo de Manuel Bogalheiro que foi buscar o nome à literatura de Jorge Luís Borges, vem ao Café Concerto do CCVF para fechar o Westway LAB Festival. Desde sempre ligado à música pela sua formação em guitarra clássica, é nos computadores que descobre as possibilidades infinitas da música eletrónica. A tecnologia fascinou-o por potenciar ao infinito coisas que o ser humano não consegue fazer. Os Portishead e os Massive Attack foram influências importantes assim como o contato com os clubes de música eletrónica por excelência. Numa escalada impressionante para um futuro promissor, Mr Herbert Quain já atuou nos mais importantes palcos portuguêses como Lux, Music Box, Indústria e a experiência no Boiler Room. Confessa-se incrédulo pois frequentava esses sítios enquanto fã de música eletrónica. Ultrapassada essa barreira, agora é ele que comanda os palcos e faz o público dançar. Chegado o fim do westway Lab Festival é a nossa vez de ouvir Mr. Herbert Quain.
 
Passe geral para os concertos do dia 18 (Sensible Soccers, Noiserv, Blaudzun, Mr. Herbert Quain) 
12,00 EUR | Para comprar, clique AQUI.
Mr. Herbert Quain visits Guimarães for the closing concert of the Westway Lab Festival. After having performed at some of the most emblematic clubs in Portugal, now it’s our turn to host.
Mr. Herbert Quain, the pseudonym which Manuel Bogalheiro found in the literature of Jorge Luís Borges, comes to the CVF Café Concerto to close out the Westway Lab festival. Long associated with music given his training on the classical guitar, the artist then turned to computers where he discovered the infinite possibilities of electronic music. Technology fascinated him with its potential for an infinite number of creations that the lone composer could not achieve. Portishead and Massive Attack were important influences, as well as his contact with clubs specializing in electronic music. Enjoying an impressive rise and a promising future, Mr. Herbert Quain has already performed at some of the most important venues in Portugal, such as Lux, Music Box, Indústria and the Boiler Room. He confesses to being a bit dumbfounded since he has frequented these clubs as a mere fan of electronic music, and now, having made the cross-over, it is Mr. Herbert Quain who’s on stage, directing what’s being played on the dance floor. The Westway Lab Festival has come to an end, and now it’s our turn to hear Mr. Herbert Quain. 
 
Ticket for the 3 concerts on April 18th
12,00 EUR | Buy Here
informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos
Herbert Quain computador AKAI APC 40 (controlador MIDI) Novation Launchkey 49 (teclado MIDI), Placa/interface externo de som
Maiores de 12
COMPRAR BILHETES
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Após a auspiciosa estreia em 2014, a Orquestra de Guimarães apresenta para a primeira residência artística deste ano uma obra icónica da música coral sinfónica ocidental: a oratória “Messias”, de G.F. Haendel.
Com uma abordagem inovadora, a obra será apresentada em versão encenada, assumindo os intérpretes uma posição dinâmica em palco, enfatizando a intensidade dramática e proporcionando uma nova abordagem estética, sensorial e interpretativa à obra. A Orquestra de Guimarães, projeto cultural criado pela Câmara Municipal, apresenta-se como um projeto ambicioso e singular que pretende, com base na excelência, integrar e potenciar o talento de artistas da região, proporcionando-lhes o contacto com a prática musical orquestral sinfónica. Baseado nos fortes laços criados entre a comunidade e as artes performativas, este projeto visa a criação de uma rede artística de excelência, salvaguardando assim dois fatores fundamentais para o sucesso do projeto: a sustentabilidade e a estabilidade.
Following its auspicious premiere in 2014, the Guimarães Orchestra will present one of the most iconic choral symphonic pieces in western music, Handel´s “Messiah”, for its first artist-in-residence.

In an innovative move, Handel´s "Messiah" will be presented as a staged piece, meaning that performers will assume various dynamic positions on stage, thus emphasizing greater dramatic intensity and focusing on a new and deeper aesthetic, sensory and interpretive dimension. A group created by the Guimarães City Hall, the Guimarães Orchestra is an ambitious and unique undertaking which, in promoting excellence, has sought to integrate and support the talent potential of local performers by providing them with more contact with the rigors of symphonic orchestra musical practices. Drawing on the already strong bonds between the local community and the performing arts, the group aims to develop the notion of an artistic community of excellence while underscoring the two fundamental factors necessary for the success of the project: sustainability and stability.

 
informação adicional  |  imagens fechar todos
Vítor Matos maestro
Marcos Barbosa encenação
Coro da Academia de Musica Valentim Moreira de Sá 
Ângela Alves soprano
Janete Ruiz alto
Miguel Leitão tenor 
José Corvelo baixo
Maiores de 4
2,00 EUR
No segundo trimestre do ano, os Sábados em Família continuam a propor atividades para viver em família.
Descobrir exposições, partilhar um desenho, alimentar a imaginação ou ouvir contos de agora e de outros tempos, sempre às 16h00 e no CIAJG. Um tempo e espaço especial, onde as famílias podem criar memórias a várias mãos… e pés… e corações…
 
Local CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Horário 16h00
Duração 90 min.
Lotação mín. 10 pessoas/ máx. 20 pessoas
Preço 2,00 eur
 
Atividade sujeita a marcação prévia com 48h de antecedência através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt
To welcome the spring, Saturdays with the Family continues to suggest activities that the whole family will enjoy.
Come discover the exhibitions, share a moment in drawing, feed your imagination or listen to stories from today and yesteryear. Always at 4pm at CIAJG. This special time and space is reserved for families to get involved with the hands, their feet… and their hearts. 
fechar todos
Entrada Livre
As celebrações guardam-se preferencialmente para o encerramento de uma ação ou o fechamento de um estado. E isso não é acidental. Tem que ver com o facto do ato fundador estar carregado de oposições. Celebrar o ato fundador exorta o terrorismo do enunciado, zeloso do alheamento do ‘não saber ainda muito bem...’ ou da indeterminação inerente à espontaneidade e aleatoriedade do desejo. Por isso, saber quando comemorar e o que comemorar é uma decisão fortemente filosófica. Já diz o popular: não vale a pena lançar foguetes antes da festa. Para o Laboratório das Artes, que tem todas as razões para fazer a festa, resta saber o que virá com o dissipar do fumo. André Alves, in Laboratório das Artes 10 anos
PROGRAMA
 
16h00 | APRESENTAÇÃO DO FILME “A ESCOLA”, POR MAX FERNANDES
“A Escola” é um filme produzido a partir de um espetáculo de teatro-fórum em que o texto e a representação foram construídos coletivamente entre os participantes: atores e espetadores. O espetáculo apresenta uma situação e necessidade concretas: um grupo de pessoas criou na antiga escola primária da vila um projeto comunitário, coletivo e participativo, aberto a toda a comunidade e que encerrou no final do evento artístico Capital Europeia da Cultura Guimarães 2012. No teatro-fórum deste filme são discutidas diferentes propostas para reabrir a escola.
 
16h45 | ENCONTRO COM O LABORATÓRIO 
Após a apresentação do filme “A Escola” convidamos a público a sentar-se informalmente no foyer do Pequeno Auditório do CCVF para uma conversa com os artistas que compõem o coletivo Laboratório das Artes, abrindo-se, no momento, um espaço para uma conversa em torno das ideias para um território artístico (em) comum, tema que subjaz a própria exposição.
 
17h30 | VISITA À EXPOSIÇÃO
Terminamos o dia, assim como o próprio projeto, com uma incursão final à exposição, estendendo as partilhas que se desejam incrementar momentos antes.
 
Celebrations are usually reserved for that special moment which is the closing of an event or a fond farewell. This is not just happenstance. It has to do with the fact that celebrating an act at the moment of inception is riddled with opposing perspectives. Celebrating ‘the founding act’ is an exhortation of the terrorism underlying such a bold statement, overzealous in the disconnection made by saying, “well, we really just don’t quite know as yet…” or the inherent lack of conviction as it relates to spontaneity and the randomness of desire. Thus, knowing when and what to commemorate is an intensely philosophical decision. There is a saying which goes: “don’t set off the fireworks before the party is in full swing.” For the Laboratory for the Arts, which has all good reason to enjoy the festivities, what remains to be seen is what will happen after the smoke clears. André Alves, in Laboratório das Artes 10 anos
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

COMPRAR BILHETES
2,00 EUR
A Grande Invasão é um documentário ao vivo que confunde alegremente e sem vergonha a ciência e a fantasia, criando uma impostura jubilatória que ridiculariza suavemente a nossa maneira de viver.
Uma mãe, conferencista, testemunha e documenta, por intermédio de fotografias, ilustrações e vídeos, o seu encontro e vivência quotidiana com um grupo de Sereias que provocou uma epidemia junto daqueles que estiveram em contacto com elas na vila de Alcochete, desde o dia 17 de julho de 2007. De relato documentado, o objetivo da conferência transforma-se num pedido de ajuda ao espetador, que é convidado a assinar uma petição que liberte as Sereias da tutela do Instituto de Medicina Legal de Lisboa, onde estão confinadas para investigação.
 
Local Pequeno Auditório do CCVF
Horário 10 abril | 10h30 e 11 abril | 16h00
Público-alvo Dos 8 aos 12 anos / 1º e 2º ciclo
Duração c. 60 min.
Preço 2,00 eur
 
No âmbito do espetáculo serão realizadas sessões de filosofia.
Público geral, sábado, após o espetáculo (CCVF)
Público escolar, 13 a 17 abril (escolas)
Participação gratuita, sujeita a reserva através do email servicoeducativo@aoficina.pt até ao limite da lotação/sessões.
The Great Invasion is a documentary performed live that happily and unabashedly mixes up science and fantasy, creating a jubilant impostor who playfully makes fun of how we live.
Via photos, illustrations and video, a mother makes a presentation in which she documents and bears witness to her interactions and daily life with a group of Mermaids who have caused an epidemic to occur, affecting those with whom they came in contact on July 17, 2007 in the town of Alcochete. Following the presentation of this documented report, the objective of the ‘conference’ becomes one of asking the audience for help by signing a petition that will free the Mermaids from the Institute of Medicine where they are being held for observation.  
informação adicional  |  imagens fechar todos
Criação, direção artística e encenação Caroline Bergeron Interpretação Catarina Santana Interpretação nos filmes e fotografias António-Pedro, Cláudia Andrade, Francisco Campos, Gaspar Vasques, Maila Dimas, Miguel Antunes, Miguel Chaves, Nicolas Brites, Patrícia Almeida, Paula Diogo de Carvalho, Vasco Diogo Caraterização e cabelos Jorge Bragada Ilustrações Antoine Blanquart Imagem e montagem António-Pedro Imagem e efeitos especiais Guilherme Pina Realização das bracilagens Catarina Mota Realização dos expositores José Galamba Produção Companhia Caótica Produção executiva Stage One Residência Espaço do Tempo e Centro Cultural Vila Flor Coprodução Culturgest, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Municipal da Guarda, Centre Culturel Pablo Picasso, Théâtre de Villeneuve les Maguelonne, La Ligue de l’Enseignement
Espetáculo coproduzido no âmbito da Rede 5 Sentidos
2,00 EUR
O Ninho da Margarida está de volta!
Um ninho criado para as mais tenras idades, onde a música é uma vivência livre recheada de sons e canções, experiências rítmicas, sensações sonoras e aventuras do corpo pelo espaço lúdico, musical e afetuoso que o rodeia. 
 
Local Sala de Ensaios do CCVF
Horário 4 aos 18 meses 10h00 | 19 aos 36 meses 11h00 
Duração 4 aos 18 meses 30 min. | 19 aos 36 meses 45 min.
Lotação limitada
Preço 2,00 eur

Atividade sujeita a marcação com, pelo menos, uma semana de antecedência através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt.
The Ninho da Margarida is back!
This is a "nest" created just for the smallest and youngest of children, where music entertains, full of sounds and songs, rhythms, sound sensations and adventure experiences to get the body moving, with a fun, musical and warm space all around.
imagens fechar todos
5,00 EUR
A experiência musical implica todo o corpo num movimento de escuta, comunicação e sucessivas tentativas de estar em conjunto e em imersão num outro universo que não se vê mas que se faz, que se sente e que contribui fortemente para a experiência plena do mundo que nos rodeia.
Nesta oficina destinada a educadores de infância, Margarida Mestre propõe relembrar, através de experiências concretas, a importância pedagógica e afetivo-sensorial das canções (e de cantar bem), das danças de roda e da vivência física do som. A proposta é, também, treinar o pensamento criativo de forma a desenvolver qualquer tema e transformá-lo numa alegre experiência dos múltiplos sentidos.
 
Local Sala de Ensaios do CCVF 
Horário 15h00 às 18h00
Duração 3 horas
Lotação mín. 8 pessoas/ máx. 15 pessoas
Preço 5,00 eur
 
Atividade sujeita a inscrição através do preenchimento do formulário online aqui disponível.
Para mais informações contactar o Serviço Educativo através do email servicoeducativo@aoficina.pt.
The musical experience implies getting the entire body involved in a movement that combines listening, communication and successive attempts to be immersed and to be one with a different universe, one that cannot be seen but is something that is done and felt, and that contributes intensely to a fuller experience of the world around us.
In this workshop, directed toward the teachers of young students, Margarida Mestre uses concrete experiences to help us recall the pedagogical and affective-sensory importance of songs (and of singing well), circle dances, and the physical experience of sound. Also featured is the training of creative thought as a way to pick any theme you wish and develop and transform it into a joyful experience for a multitude of senses. 
formulario de inscrição fechar todos
Entrada Livre
Em “Oracular Spectacular”, o desenho não acontece no campo da representação, existe num plano performativo, articula corpo e palavra, traço e som, gesto e adivinhação.
No contexto da exposição (patente no CIAJG desde o passado dia 26 de janeiro), preparámos uma jornada performativa que integra apresentações de António Poppe, com Ibu Galissa, músico natural da Guiné-Bissau, Thierry Simões, ambos artistas que integram o elenco da exposição, e o duo VON CALHAU! Nesta ocasião, será ainda apresentado o catálogo da exposição.
 
PROGRAMA

16h00 | ANTÓNIO POPPE C/ IBU GALISSA
Dança imortal da música para Xing Fu
António Poppe, voz
Ibu Galissa, kora
 
16h45 | LANÇAMENTO DO CATÁLOGO “ORACULAR SPECTACULAR”
Apresentação: Nuno Faria
 
17h30 Intervalo 

18h00 | THIERRY SIMÕES C/ SÓNIA MAGALHÃES
Comoção / [movimento 5]
 
18h30 | VON CALHAU!
JAVLA
In “Oracular Spectacular,” the drawing does not occur in the field of acting but rather on the plane of performance, articulating body and word, traces and sounds, gestures and foretelling.
Within the context of the exhibition open at the José de Guimarães International Center for the Arts (CIAJG) since January 26th, we have prepared a performance-based day of events which will feature the performances of António Poppe together with Ibu Galissa, a musician from Guiné-Bissau, and Thierry Simões (both part of the exhibition cast of players) along with the duo VON CALHAU. The exhibition catalog will also be presented officially at this event.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

Entrada Livre
Pelo segundo ano consecutivo, o Núcleo de Estudos 25 de Abril, em parceria com o Serviço Educativo d’A Oficina e o Teatro de Ferro, organiza uma sessão de leitura onde participam alunos de diferentes escolas do concelho.
Este ano, jovens entre os 11 e os 19 anos dão voz a textos de Walt Whitman, Manuel António Pina, Ary dos Santos, Sophia de Mello Breyner Andresen, entre outros, numa sessão de leitura comemorativa da Liberdade.
 
Local Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade
Horário 16h00
Duração c. 45 min.
Maiores de 6
Entrada gratuita até ao limite da lotação da sala
For the second consecutive year, the study center Núcleo de Estudos 25 de Abril, in partnership with Oficina´s Educational Service and the Teatro de Ferro, will organize a reading session in which a variety of students from across the county will participate.
This year, pre-teens, teens and young adults from the ages of 11 to 19 will lend their voices to the texts written by Walt Whitman, Manuel António Pina, Ary dos Santos, and Sophia de Mello Breyner Andresen, among others, in a reading session that commemorates the theme of Freedom.
fechar todos
Entrada Livre
No dia 25 de abril, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães inaugura um novo ciclo expositivo.
“Vasco Araújo / Demasiado pouco, demasiado tarde” e “José de Guimarães / Pintura: suites monumentais e algumas variações” são as duas novas exposições que marcam o 2º ciclo expositivo de 2015 do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG). A inauguração está marcada para as 18h00 do dia 25 de abril. Às 16h00, a anteceder a inauguração das exposições, promovemos uma conversa no âmbito da exposição individual de Vasco Araújo que contará com a presença de Isabel Carlos (Diretora do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa), Mark Sealy (Diretor do Centro Autograph ABP, Londres), Inês Valle (curadora da Bienal de Lagos, Nigéria), Vasco Araújo (artista) e Nuno Faria (curador da exposição e Diretor Artístico do CIAJG). Contamos com a sua presença.
On the 25th of April, the José de Guimarães International Arts Center (CIAJG) will inaugurate a new exhibition cycle.
“Vasco Araújo / Too little too late” and “José de Guimarães / Painting: monumental suites and some variations” are the two new exhibitions which will mark the second cycle of events for 2015 at the José de Guimarães International Center for the Arts (CIAJG). The opening is slated for 6pm on April 26. As a preview to the opening at 4pm, we will be holding a talk on Vasco Araújo´s solo show, with Isabel Carlos (Director of the Center for Modern Art at the Calouste Gulbenkian Foundation, Lisbon), Mark Sealy (Director at Autograph ABP, London), Inês Valle (curator of the Biennale of Lagos, Nigeria), Vasco Araújo (artist) and Nuno Faria (exhibit curator and Artistic Director at CIAJG) attending. We hope to see you there.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
O trabalho de Vasco Araújo tem incidido de forma sistemática sobre a história do colonialismo europeu e os seus efeitos tragicamente duradouros do ponto de vista das dinâmicas relacionais de poder e submissão entre homens de diferentes lugares e diferentes culturas.
O artista traz para o seu terreno de investigação ferramentas e dados usados e recolhidos por outras disciplinas, tais como a História, a Antropologia, a Sociologia, para construir narrativas que se materializam em filme, escultura, pinturas e peças sonoras. Com a exposição individual de Vasco Araújo, “Demasiado pouco, demasiado tarde”, o CIAJG continua e aprofunda a sua vocação de perscrutar e revisitar de um ponto de vista simultaneamente poético e crítico, empático e distanciado, as tensões, os desejos, os afetos ou as angústias que os objetos corporizam e transportam e aquilo que revelam dos homens e da história que construímos. 
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-19h00
Vasco Araújo´s work has focused in a systematic way on the history of European colonialism and its tragically long-lasting effects from the point of view of the relationship dynamics of power and submission between people of different places and different cultures.
In exploring the chosen theme, the artist has used tools and data taken from other disciplines such as history, anthropology, and sociology for his own area of research as a way to construct narratives that materialize in film, sculpture, paintings, and sound pieces. With Vasco Araújo´s solo exhibition, “Too little too late”, the CIAJG maintains and deepens its commitment to examine and revisit – from a point of view that is at the same time both poetic and critical, and empathic yet distanced – the tensions, desires, affections, or the anguish that the objects embody and convey, and that which they reveal about the people and the history that we have built.
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem Municipal, Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A pintura é a disciplina central da obra vasta e multiforme de José de Guimarães.
É um território amplo e diverso onde surgem, ressurgem e se combinam os signos, a um tempo estranhos e familiares, que o artista criou e desenvolveu a partir dos seus alfabetos ideográficos. A exposição, que cobre um extenso período de tempo, integra pinturas de grande formato de algumas das séries mais emblemáticas do artista da coleção do CIAJG que serão apresentadas em diálogo com as singulares esculturas em papel policromado e com objetos de madeira pintados que o artista realizou no princípio da década de 1970, e constituirá uma rara ocasião para reconsiderar a importância e a singularidade desta produção.
 
Horário da Exposição
Terça a domingo
10h00-19h00
Painting is the primary medium in the vast and multi-form work of José de Guimarães.

Painting is a broad and diverse territory on which signs emerge, re-emerge and meld, at times strange or familiar, those which the artist has created and developed from his ideographic alphabets. The exhibition, which covers an extensive period of time, comprises large-scale paintings from some of the artist´s most emblematic series held at the CIAJG, which will be presented in a dialogue alongside sculptures in polychromatic paper and painted wooden objects that the artist created in the 1970s. The exhibition offers a rare opportunity to reexamine the importance and singularity of these works.

 
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800