Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
Consulte a edição impressa do programa Guimarães Arte e Cultura através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de fevereiro.

CLIQUE AQUI

fechar todos
COMPRAR BILHETES
7,50 EUR / 5,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Partindo da obra Fédon de Platão, “A Morte de Sócrates” junta a figura reinventada de Sócrates (Albano Jerónimo), e dos seus fiéis amigos, Paulo (Paulo Pinto), Pedro (Pedro Lacerda), Raquel (Raquel Castro) e Ana (Ana Bustorff).
“A Morte de Sócrates” narra os últimos três dias de Sócrates na prisão, na qual permaneceu durante um mês, período em que as festas da cidade proibiam qualquer execução capital. Os amigos de Sócrates tentam convencê-lo a permanecer vivo, apresentando-lhe hipóteses de fuga. No entanto, este mantém-se convicto de que a morte é preferível à vida, sendo o corpo um impedimento ao conhecimento puro. Contudo, depois de alguma retórica, Paulo, Pedro, Raquel e Ana confessam que estão eles próprios convencidos de que morrer é a melhor solução, apresentando a Sócrates a utopia de um mundo livre e o plano para o atingir: a constituição de um grupo terrorista e de uma Academia que o perpetue através dos tempos.
 
BILHETE CONJUNTO SÓCRATES TEM DE MORRER
1º Episódio "A Morte de Sócrates" + 2º Episódio "A Vida de John Smith"
10,00 EUR / 7,50 EUR c/d  COMPRAR

Oficinas de Criação com Mickäel Oliveira 
A primeira oficina aborda o díptico “Sócrates Tem de Morrer”, colocando o foco na segunda parte, para trabalhar o texto com atores não-profissionais, amadores ou simples curiosos. Durante as sessões, serão trabalhadas algumas partes de “A Vida de John Smith”, nomeadamente as que incluem a personagem coletiva “Assembleia”. Os frequentadores da oficina poderão ainda, caso queiram, participar nesse espetáculo e fazerem parte da “Assembleia”. A segunda oficina dará lugar à reflexão sobre a desconstrução dos materiais textuais que deram origem ao díptico, assim como a metodologia de escrita e de encenação que caraterizam a relação entre os dois espetáculos.

Oficina de Criação I (29 janeiro a 24 fevereiro)
Oficina de Criação II (26 e 27 fevereiro)
Público-alvo atores, criadores e dramaturgos da Rede TO
Based on the work Phaedrus by Plato, “The Death of Socrates” brings together the reinvented figure of Socrates (Albano Jerónimo), and his faithful friends, Paulo (Paulo Pinto), Pedro (Pedro Lacerda), Raquel (Raquel Castro) and Ana (Ana Bustorff).
“A Morte de Sócrates” (“The Death of Socrates”) tells the story of the last three days of Socrates` life in the prison where he was held for one month, given that it was the time of city festivals during which executions for capital crimes were prohibited. Socrates’ friends try to convince him to avoid certain death by presenting him plans for escape. He nevertheless remains convinced that death is preferable to life, with the body being an impediment to pure knowledge. More than that, following a bit of rhetorical debate, Paulo, Pedro, Raquel and Ana also confess that they too have been convinced that death is the best solution, presenting Socrates with the utopia of a free world and a plan to achieve it. How? By creating a terrorist group and an Academy to perpetuate it over time. 
informação adicional fechar todos
Texto e encenação Mickaël de Oliveira
Interpretação Albano Jerónimo, Ana Bustorff, Raquel Castro, Paulo Pinto, Pedro Lacerda
Assistência de encenação Solange Freitas
Desenho de luz Rui Monteiro
Cenografia, figurino e vídeo António MV
Apoio à criação de vídeo Maria Leite
Música e interpretação Diogo Ribeiro
Fotografia Bruno Simão
Direção de produção Armando Valente
Produção Colectivo 84
Coprodução Teatro Académico de Gil Vicente
Apoio CAL - Centro de Artes de Lisboa, Carolina Queirós Machado, Companhia Olga Roriz, Convento São Francisco, Duplacena, Isabel Quadros, Mala Voadora, O Espaço do Tempo, Polo Cultural das Gaivotas / CML, Teatro da Garagem, Teatro Nacional 21, Teatro Nacional D. Maria II
O Colectivo 84 é uma estrutura financiada por Direção-Geral das Artes / Ministério da Cultura do Governo de Portugal
_
Duração 1h30 min. s/intervalo
Maiores de 16
COMPRAR BILHETES
7,50 EUR / 5,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
“A Vida de John Smith” é o 2º episódio do díptico “Sócrates Tem de Morrer”, cuja estreia absoluta acontece no Centro Cultural Vila Flor.
Neste episódio, Paulo, Pedro, Raquel, Ana e Sócrates (reencarnado em John Smith) acordam de um longo sono, num Museu de História Natural. São despertados por três membros da Academia: Aquela (Miguel Moreira), Aquele (Pedro Gil) e Aqueloutro (John Romão) que se encarregam de lhes apresentar o mundo que emergiu da utopia desenhada no 1º episódio: uma comunidade definida pela primazia da alma em relação ao corpo. Memória, linguagem, ficção, filiação, diferença e alteridade, são os temas que alimentam a discussão em que todos têm que chegar a uma decisão sobre o futuro deste novo mundo, em perigo perante uma ameaça sem precedentes.
 
BILHETE CONJUNTO SÓCRATES TEM DE MORRER
1º Episódio "A Morte de Sócrates" + 2º Episódio "A Vida de John Smith"
10,00 EUR / 7,50 EUR c/d  COMPRAR
 
APÓS O ESPETÁCULO
CCVF / FOYER DO GRANDE AUDITÓRIO
HÁ CONVERSA COM…
MICKAËL DE OLIVEIRA
“A Vida de John Smith” (“The Life of John Smith”) is the second episode in the diptych of “Socrates Must Die”, with the Vila Flor Cultural Center proud to host the international premiere.
In this episode, Paulo, Pedro, Raquel, Ana and Socrates (reincarnated in the person of John Smith) arise from a long sleep in the Museum of Natural History. They are woken up by three members of the Academy: Aquela (Miguel Moreira), Aquele (Pedro Gil) and Aqueloutro (John Romão) (their names, literally, “This”, “That” and “The Other Thing”) who are in charge of showing them what has emerged from the utopia laid out in the first episode: a community defined by the primacy of the soul over the body. Memory, language, fiction, kinship, difference and alterity are the themes that feed the discussion in which everyone must arrive at a decision on the future of this new world, one that is in grave danger coming from unprecedented threats. 
informação adicional fechar todos
Texto e encenação Mickaël de Oliveira
Interpretação Albano Jerónimo, Ana Bustorff, John Romão, Miguel Moreira, Paulo Pinto, Pedro Gil, Pedro Lacerda, Raquel Castro, Solange Freitas
Com a participação do Teatro Oficina
Assistência de encenação Solange Freitas
Cenografia António MV
Desenho de luz Rui Monteiro
Música e interpretação Diogo Ribeiro
Figurinos Sara Coimbra Loureiro
Vídeo João Pedro Fonseca
Caracterização Jorge Bragada
Fotografia Bruno Simão
Tradução (Latim e Grego) Carlos Jesus
Direção de Produção Armando Valente
Produção Colectivo 84
Coprodução São Luiz Teatro Municipal, Centro Cultural Vila Flor e Teatro Viriato
Apoio Arquivo Histórico dos Museus da Universidade de Lisboa/Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC), A Super 2000, Centro de Artes de Lisboa (CAL), JCDecaux, Museu da Saúde, Companhia Olga Roriz, O Espaço do Tempo, Polo Cultural das Gaivotas/CML, Primeiros Sintomas e Teatro Nacional D. Maria II
Agradecimento Bruno Bravo, Cristina Carvalhal, João Pedro Vaz, Marta C. Lourenço, Nuno Barroso, Dupla Cena e Teatro do Eléctrico
O Colectivo 84 é uma estrutura financiada por Direção-Geral das Artes / Ministério da Cultura do Governo de Portugal
_
Duração 1h45 min. aprox. s/intervalo
Maiores de 16
4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Concebida em estreito diálogo com o programa museológico do Centro, a ampla intervenção de Christian Andersson (Estocolmo, 1973) reúne um conjunto de peças icónicas e incontornáveis da produção do artista — como são, por exemplo, Scanner e From Lucy with Love, instaladas em duas das salas mais simbólicas do percurso expositivo, as salas 2 e 3 do piso que alberga a coleção permanente — e de peças inéditas, especificamente produzidas para esta exposição.
INAUGURAÇÃO DO 1º CICLO EXPOSITIVO DE 2018 DO CIAJG
SÁBADO 17 FEVEREIRO, 21H30
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Conceived in intimate dialogue with the CIAJG`s museum programme, this major exhibition of the work of Christian Andersson (Stockholm, 1973) combines a set of iconic and compelling works by the artist – such as Scanner and From Lucy with Love, installed in two of the exhibition`s most symbolic rooms (rooms 2 and 3 of the permanent collection`s floor) – plus brand new works specifically produced for this exhibition.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Duplo Negativo é a mais ampla exposição realizada por Miguel Leal (Porto, 1967) em contexto institucional. Nesta intervenção,especificamente concebida para o espaço expositivo do CIAJG, o autor põe em evidência algumas das principais características do seu trabalho — sensibilidade ao espaço e ao tempo, atenção à construção do dispositivo e às condições de apresentação e uma capacidade discursiva marcada pelo engenho narrativo.
INAUGURAÇÃO DO 1º CICLO EXPOSITIVO DE 2018 DO CIAJG
SÁBADO 17 FEVEREIRO, 21H30
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Double Negative is the biggest-ever exhibition of the work of Miguel Leal (Porto, 1967) in an institutional context. In this intervention, specifically designed for the CIAJG`s exhibition space, the author highlights some of the main features of his oeuvre – sensitivity to space and time, attention to construction of the device and the presentation conditions, and a discursive capacity marked by narrative ingenuity.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante
_
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Lógica circular, eterno retorno, repetição e diferença: a nova montagem da coleção permanente, vigente durante o ano de 2018, regressa ao mapa delineado pela exposição inaugural do CIAJG, “Para além da história”.
Trata-se de prosseguir um projeto sem tempo plenamente consciente do tempo em que é realizado, afirmativamente contemporâneo sem ser exclusivamente constituído por objetos de arte contemporânea. A sua natureza é ser transversal, poroso, impuro, aberto e circular, procurando nexos, relações, permanências; por outras palavras, sonda o impercetível que o tempo histórico, tão marcado por uma memória seletiva e fatalmente grosseira, acaba por expurgar.
 
Obras de José de Guimarães, Vasco Araújo, f.marquespenteado, Ernesto de Sousa, Franklin Vilas Boas, Rosa Ramalho, Jaroslaw Fliciński, Mumtazz, Rui Horta Pereira, Christian Andersson
_
Arte Africana, Arte Pré-Colombiana e Arte Chinesa Antiga da Coleção de José de Guimarães
 
INAUGURAÇÃO DO 1º CICLO EXPOSITIVO DE 2018 DO CIAJG
SÁBADO 17 FEVEREIRO, 21H30
 
Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Circular logic, the eternal return, repetition and difference: the new montage from the permanent collection on display in 2018 returns to the map drawn out in at the inaugural exhibition at the José de Guimarães International Arts Centre-CIAJG, “Beyond History”.
The notion is to follow a timeless project but fully aware of the time frame in question, affirmatively contemporary without being exclusively made up of contemporary art objects. Its nature is porous, impure, open and circular, seeking out possible nexus, relationships, and points of permanence; in other words, it probes the imperceptible that historical time – so marked by a selective and fatally vulgar memory – manages to purge in the end. 
informação adicional fechar todos

Todas as idades

Atividade gratuita*
*com limite de participação condicionada ao espaço existente
O que é a memória do espaço? Contrariando uma abordagem nostálgica, Pedro Bandeira, arquiteto, propõe pensar o passado do espaço como crítica do presente, trazendo para discussão alguns dos seus “projetos específicos para um cliente genérico” acompanhados por referências de trabalhos realizados por outros autores de diferentes áreas disciplinares.
Pedro Bandeira, arquiteto (FAUP), investigador (LAB 2PT) e professor Associado na Escola de Arquitectura da Universidade do Minho. É autor de: Projectos Específicos para um Cliente Genérico – uma antologia de trabalhos desenvolvidos entre 1996 e 2006 (Porto: Dafne Editora, 2006); Escola do Porto Lado B (1868-1978) (Lisboa/Guimarães: Documenta/CIAJG, 2014) – Prémio de Crítica e Ensaística de Arquitectura AICA 2015; e mais recentemente de Arcosanti 2012 (Porto: Circo de Ideias, 2017). 
What is the memory of a space? As opposed to a nostalgic approach, architect Pedro Bandeira proposes thinking of a space`s past history as a critique of the present, bringing up for discussion some of his “specific projects for a generic client”, along with references to projects already carried out by other authors from other disciplines.
Pedro Bandeira is an architect (FAUP) researcher (LAB 2PT) and Associate Professor at the Minho University School of Architecture. He is the author of the following works in Portuguese: Projectos Específicos para um Cliente Genérico – uma antologia de trabalhos desenvolvidos entre 1996 e 2006 (Porto: Dafne Editora, 2006); Escola do Porto Lado B (1868-1978) (Lisboa/Guimarães: Documenta/CIAJG, 2014) – recipient of the Award ´Prémio de Crítica e Ensaística de Arquitectura AICA 2015` – and most recently Arcosanti 2012 (Porto: Circo de Ideias, 2017). 
informação adicional fechar todos

Maiores de 12

2,00 EUR / 1,00 EUR c/d
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A obra de Pedro Cabral Santo pode ser entendida como doação, algo que espera reações e se dá ao mundo sem restrições, nem limites; nela está implícita a esperança de mudar, procurando um mundo melhor em que, segundo o projeto modernista, a arte seria um dos principais veículos de propagação e uma das dimensões mais importantes da vida.
Nem tudo o que parece é; refletir sobre o corpo de trabalho de Pedro Cabral Santo é observar de modo diferente. Imagine-se um cubo, sólido geométrico conhecido; quando se olha, seja qual for o modo de o agarrar, verifica-se não ser possível ver em simultâneo mais de três faces, apesar de possuir seis. Assim, pode concluir-se o seguinte: não há omnisciência, nem saber absoluto; o visível, representado pelas três faces expostas, mostra-se sob um fundo invisível. Neste sentido, a obra deve ser lida e interpretada para além do óbvio, podendo cada observador acrescentar-lhe as suas ideias e contra-ideias. 
 
Horário da Exposição
terça a sábado
10h00-13h00
14h00-19h00
The art of Pedro Cabral Santo may be perceived as a gift, something which offers itself unrestrictedly to the world; it expresses the hope for change and a search for a better world where, according to the modernist project, art would be considered one of the most important dimensions of life.
Things are not quite what they seem to be; to meditate on the work of Pedro Cabral Santo requires adopting a different point of view. Let us imagine a cube, a well-known geometric figure; when we look at it, we discover that it is impossible to see more than three of its facets at the same time, although the figure is composed of six facets. Therefore, we may extract the following conclusion: there is no such thing as omniscience or absolute knowledge. In this sense, art must be perceived and interpreted beyond the obvious, and each observer may add his own ideas and counter-ideas to it.
informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

3,00 EUR / 2,00 EUR c/d

Preço Visita ao CIAJG + Visita à Casa da Memória
5,00 EUR / 3,50 EUR c/d

Entrada gratuita crianças até 12 anos / domingos de manhã, das 10h00 às 12h30
Preços com desconto (c/d)
Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A Casa da Memória é uma âncora da História e da Cultura de Guimarães, nas suas perspetivas histórica, social, cultural, económica e vivencial.
Situada na antiga fábrica de plásticos Pátria, na Av. Conde Margaride, é um local de encontro, partilha e reflexão dos vimaranenses com e sobre as suas raízes, tradições e memórias. Na Casa da Memória poderá encontrar histórias, documentos, factos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidade vimaranense através de um largo arco temporal: da Pré-História à Fundação da Nacionalidade, das Sociedades Rurais e Festividades à Industrialização do Vale do Ave e à Contemporaneidade. Através de uma leitura cronológica da História é ainda possível conhecer os marcos que modelaram a região de Guimarães e compreender a evolução das suas transformações sociais e geográficas. Mais do que uma visita contemplativa, a Casa da Memória oferece aos visitantes uma experiência. Venha conhecer e mergulhar na essência da comunidade viva que identifica e distingue Guimarães!
Casa da Memória is an anchor of Guimarães History and Culture, in a historical, social, cultural, economic and experiential perspective.
Located in the old plastic factory Pátria, in Av. Conde Margaride, is a place where citizens of Guimarães share and reflect on their roots, traditions and memories. Casa da Memória brings together a set of stories, documents, facts and objects enabling us to get to know different aspects of the community from Prehistory to the Dawn of Portugal’s Nationhood, from Rural Societies and Festivities to the Industrialization of the Ave River Valley and Contemporary Times. A chronological reading of History provides a linear reference to get to know the landmarks dotting the region and to understand how its social and geographical transformations have evolved. More than a contemplative visit, Casa da Memória offers an experience to the visitors. Come visit and immerse in the essence of the living community that identifies and distinguishes Guimarães!
informação adicional fechar todos
Horário 
terça a domingo
10h00-13h00
14h00-19h00
Todas as idades
Atividades organizadas por entidades externas, que acontecem no Centro Cultural Vila Flor.
23 e 24 FEVEREIRO 2018
XXII JORNADAS DE CARDIOLOGIA GUIMARÃES
 
imagens fechar todos
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800