GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
menu logo
menu logo
menu logo
main logo
menu logo
menu logo sem link
menu logo
site atual logo
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Pequeno Auditório

TERÇA 12 NOVEMBRO, 21H30

Sonoscopia / Guimarães Jazz
Gustavo Costa, Julius Gabriel, Gonçalo Almeida

Ao longo da sua existência, o Guimarães Jazz provou ter estado atento às transformações ocorridas na música durante as últimas três décadas, tendo apresentado múltiplos projetos musicais sustentados numa ideia de interseção da linguagem própria, e já canónica, do jazz, com outras músicas e outras latitudes geográficas. Em 2019, o festival dá mais um sinal da sua postura inclusiva, abrindo-se a expressões musicais que vão ainda mais longe na exploração dessa matriz e que, adotando a conceção musical de Miles Davis, encaram o jazz não como um vocabulário mas sobretudo como uma atitude artística. É esse o caso da Sonoscopia, um coletivo de músicos e construtores musicais sedeado no Porto e com uma atividade diversificada na criação e divulgação da música experimental.

Ikizukuri, a proposta da Sonoscopia para esta edição do Guimarães Jazz, é um trio de saxofone, baixo elétrico e bateria, com uma sonoridade elétrica e pulsante, formado por três músicos com abordagens muito distintas à música mas que encontram neste projeto um ponto simultaneamente de equilíbrio e rutura estilística, e uma via de exploração de uma expressão livre e orgânica.

Nascido em 1988, Julius Gabriel é um compositor e um improvisador alemão sedeado no Porto. Explorando o som do saxofone em diversos registos (tenor, barítono ou elétrico) e frequentemente com recurso a efeitos eletrónicos, Gabriel desenvolve atualmente um trabalho persistente de composição a solo, ao mesmo tempo que colabora com projetos de rock alternativo e música eletrónica na cena musical alternativa do Porto. Na área do jazz, integra a big band alemã The Dorf e a Blue Shroud Band do notável contrabaixista britânico Barry Guy.

Gonçalo Almeida (n. 1978, Lisboa) é um contrabaixista atualmente sedeado em Roterdão. Com uma atividade dividida entre a Holanda e Portugal, Almeida é hoje uma das figuras de relevo de um novo movimento de renovação do jazz português, ao lado de outros músicos como Rodrigo Amado e Susana Santos Silva, sendo ao mesmo tempo um participante ativo da dinâmica cena jazzística holandesa. Músico eclético e aberto às expressões musicais contemporâneas, Gonçalo Almeida integra diversas formações, entre os quais a banda jazz/noise Albatre e o projeto de improvisação livre The Selva.

Com um percurso diversificado de mais de vinte anos na música, Gustavo Costa (n. 1976, Porto) é hoje reconhecido como um dos mais importantes músicos portugueses da sua geração. Baterista e compositor com uma formação académica que inclui estudos de composição, percussão e música eletroacústica, participou em inúmeros projetos nas áreas do rock marginal, da música experimental que marcaram a primeira década dos anos 2000 no Porto, tendo ao longo desse período colaborado com figuras importantes da música contemporânea, como John Zorn, Carlos Zíngaro, Jamie Saft e Massimo Pupilo, entre muitos outros. Atualmente, Gustavo Costa desenvolve um trabalho focado sobretudo na composição e na criação artística ligada ao som no âmbito da Sonoscopia, associação da qual é membro fundador.

Preço
7,50 eur / 5,00 eur c/d

COMPRAR

Assinatura do Festival
90,00 eur

COMPRAR

Maiores de 6

Gustavo Costa bateria e percussão
Julius Gabriel saxofone
Gonçalo Almeida baixo elétrico